MPT investiga mais de 10 mortes por acidente de trabalho na Bahia; oeste do estado lidera em número de casos


O Ministério Público do Trabalho da Bahia (MPT-BA) investiga 14 mortes por acidente de trabalho ocorridas no estado este ano. A maioria dos casos aconteceram em cidades do oeste da Bahia.

De acordo com o órgão, as mortes foram registradas em Porto Seguro e Teixeira de Freitas, no sul do estado; em Barreiras, São Desidério e Formosa do Rio Preto, no oeste; em Camaçari, na Região Metropolitana; e em Salvador.

Além disso, outros dois casos foram contabilizados em cidades do oeste e sudoeste, mas os nomes delas não foram informados.

Um dos casos mais emblemáticos diz respeito à morte das crianças coreanas em Formosa do Rio Preto, em abril deste ano. Elas foram soterradas em uma vala de um local que passava pro obras na fazenda Paraíso, que fica dentro da Vila dos Coreanos.

Segundo o MPT, as mortes foram caracterizadas como acidentes de trabalho porque a obra não estava devidamente isolada e sinalizada. De acordo com a prefeitura do município, as crianças tinham entre seis e 11 anos.

Em novembro, o órgão registrou a morte do funcionário que foi atingido por portas de vidro durante trabalho no Centro de Convenções, em Salvador. E nesta semana, um trabalhador caiu em um tanque com resíduo tóxico de lixo, também na capital baiana, e foi encontrado morto.

No Brasil, de 2012 a 2021 foram registradas 23 mil mortes no mercado de trabalho formal.

Em 2021, ocorreram 578 mil acidentes e 2.487 mortes associadas ao trabalho - um aumento de 30% em relação a 2020, conforme levantamento do Observatório de Saúde e Segurança do Trabalho, ligado ao Ministério Público do Trabalho (MPT).

G1 Bahia