Projeto De Mãos Dadas recebe doação de R$25 mil da Basf Brasil


O projeto De Mãos Dadas, iniciativa de cunho sócio pedagógico, que funciona na sede da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), no distrito de Rosário, município de Correntina, recebeu nesta segunda-feira (21), uma doação da empresa de químicos Basf Brasil, no valor de R$25 mil. A quantia vai ajudar no incremento do projeto que, atualmente, atende cerca de 80 crianças e adolescentes da comunidade do Rosário, estudantes do Ensino Fundamental I e II.

A doação foi feita pela multinacional, através da Associação de Moradores e Agricultores do Distrito de Rosário (Ampovir), com um cheque simbólico entregue pelo produtor rural e diretor da Abapa, Walter Horita. A cerimônia teve a presença de representantes da empresa e da diretoria da Abapa. Dentre estes últimos, Vítor Horita e Douglas Orth, que representou o presidente da Abapa, Luiz Carlos Bergamaschi.

“É um grande prazer contribuir com este projeto tão lindo. Desejamos que esta seja a primeira de muitas ações assim, que realizaremos em parceria. A Basf está feliz por colaborar com o desenvolvimento das crianças daqui do Rosário”, disse a gerente de Captura de Valor da Basf Brasil, Catiusse Reis, durante a entrega.

Segundo ela, a ideia de fazer a doação partiu do time do Sistema de Integridade e Controle de Tecnologia (ICT), que, no ano passado, completou dez anos de existência, e, para comemorar, decidiu ajudar com R$100 mil a alguns projetos sociais, que trouxessem benefícios para a comunidade. “Escolhemos quatro projetos no Brasil, através das associações de cotonicultores, que nos ajudaram a selecioná-los. Na Bahia, foi a Abapa, e Walter Horita foi escolhido para entregar a doação por ser um grande parceiro da Basf”, disse.

“É muito bom ver que valorizar a propriedade intelectual de empresas que desenvolvem tecnologias para as lavouras, além de permitir a continuidade das pesquisas, pode trazer outros benefícios. Fiquei impressionado com o que está sendo feito aqui, nesta sede da Abapa, e gostaria de parabenizar, em especial, à cotonicultora Suzane Mari Piana. Doar tempo é algo muito difícil de se fazer e, portanto, muito valioso”, afirmou Horita, referindo-se à fundadora do projeto, que, há um ano e meio, propôs aproveitar espaços que estavam ociosos na estrutura para promover uma ação de relevância para pais e mães da comunidade.

Um pouco mais tarde, o De Mãos Dadas foi incorporado pela Associação dos Moradores e Produtores Rurais do Rosário (Ampovir) e opera com recursos do Fundo para o Desenvolvimento Integrado e Sustentável da Bahia (Fundesis). “A doação da Basf vai nos ajudar a manter e, se Deus quiser, a ampliar este projeto no futuro”, disse Felipe Cezar, presidente da Ampovir.

Para o diretor da Abapa, Douglas Orth, o “De Mãos Dadas” ilustra o desejo da Abapa de ir além do algodão. “A Abapa é parte da comunidade e, quando investimos no nosso negócio e no entorno, crescemos todos juntos. Neste caso, proporcionamos um espaço para que crianças e adolescentes, ao invés de estar na rua, vulneráveis após a escola, possam ter um lugar seguro para aprender e brincar”, explica.

Contraturno

Na sede da Abapa, as atividades educativas do Projeto De Mãos Dadas acontecem sempre no turno oposto à escola formal, e os estudantes recebem conteúdos voltados à socialização, ao aprofundamento dos conhecimentos sobre o agro, além de conhecimentos gerais. O foco do projeto está nas crianças em maior dificuldade de absorção do conhecimento escolar e/ou em maior vulnerabilidade.


Abapa - Imprensa