Serviços de Saúde ofertados por convênio da Abapa com o SESI permitem traçar perfil de saúde dos funcionários das fazendas.


A saúde do trabalhador é um direito fundamental, garantido pela legislação Trabalhista brasileira, e, em uma parceria que vem atravessando os anos, entre a Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), com o Serviço Social da Indústria (SESI), regional Oeste da Bahia, a entidade dos cotonicultores está ajudando o associado a ir além do básico, nos atendimentos de saúde nas fazendas da região. Trata-se de uma evolução do convênio entre as duas entidades, que ampliou o leque de serviços prestados por Unidade Móvel o SESI, em diversos tipos de exames médicos e laboratoriais. Isso permite uma avaliação mais profunda da saúde do colaborador, individualmente e na coletividade.

O novo escopo tem como foco a saúde preventiva do trabalhador, e integra uma gama maior de exames, como hemograma, hemoglobina glicada, análise dos níveis de gordura nos vasos sanguíneos, avaliação das condições renais, dentre outros. Com base nos resultados destes exames, o produtor rural contratante pode analisar os dados e obter um perfil clínico geral da saúde do quadro de funcionários daquela unidade produtiva, e, a partir daí, tomar decisões capazes de melhorar a situação, caso necessário. Exemplo disso é promover mudanças no cardápio do refeitório para prevenir colesterol alto, ou estimular hábitos saudáveis específicos para o diagnóstico encontrado.

“Este é um programa que excede o que está escrito na legislação, acerca dos exames admissionais, demissionais e periódicos. A iniciativa já vem sendo adotada por empresas que têm uma visão voltada à Responsabilidade Social. Quando a saúde do trabalhador está em dia, ele se sente melhor, e isso reflete em seu desempenho e produtividade, assim como em um menor índice de absenteísmo”, afirma o representante do SESI, Henrique Costa, de unidade da regional Oeste.

Subsídio especial

Até o mês de setembro, cerca de 90 trabalhadores de quatro fazendas da região Oeste da Bahia já haviam sido examinados. Segundo o presidente da Abapa, Luiz Carlos Bergamaschi, o programa surgiu da constante preocupação da entidade com o bem-estar das pessoas que trabalham nas fazendas da região.

“É o que chamamos de ir além do algodão em tudo o que fazemos. O produtor interessado pode contratar o serviço para a quantidade de colaboradores que necessitar. Entretanto, para um total de 20 pessoas, a Abapa subsidia os custos. Nós recomendamos que o associado realize os exames no maior número possível de funcionários, mas ainda que ele opte por fazer apenas os 20 gratuitos, ele receberá o relatório do SESI e já terá base de dados para tomar decisões importantes”, explica Bergamaschi. O presidente reforçou que a contratação deste serviço não substitui a obrigatoriedade dos exames exigidos por lei.

Para ver a lista de exames disponíveis, saber detalhes sobre agenda e custos, além de obter informações adicionais sobre o serviço, o produtor associado deve entrar em contato com o Centro de Treinamento da Abapa, nos seguintes contatos: Telefone/Whatsapp: (77) 99829-9092 e ct9@abapa.com.br.



Imprensa Abapa