Agentes de endemias de Barreiras recebem novos equipamentos para atuar no combate às arboviroses e demais doenças


Os 115 agentes de endemias de Barreiras participaram, nesta quinta-feira (27), da entrega dos novos kits de trabalho, compostos por itens como mochila, botina e protetor solar, e que vêm substituir as antigas bolsas transversais utilizadas pelos profissionais. A entrega foi no Centro de Controle de Zoonoses e contou com as presenças do vice-prefeito e secretário de Planejamento, Emerson Cardoso; secretário de Saúde, Melchisedec Neves; coordenador do Centro, Dorimar Almeida; coordenadora do Cerest, Janaína Oliveira e da engenheira de segurança no trabalho da Secretaria de Saúde, Laise Bastos.

A opção pela mochila costal veio após um levantamento ergométrico realizado pelo Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest) junto aos agentes, que constatou agravamentos osteomusculares em alguns profissionais, decorrentes do uso das bolsas transversais. "É uma recomendação do Ministério da Saúde fazer o acompanhamento semestral da saúde dos agentes de endemias, então, após identificar alguns casos de comprometimento osteomuscular, recomendamos à Secretaria de Saúde que fossem feitas adequações no item utilizado”, destaca a coordenadora do Cerest, Janaína Oliveira.

O secretário Melchisedec Neves revelou que a administração está sempre sensível às solicitações, e neste caso específico, reforçou a importância dos agentes estarem equipados adequadamente para enfrentarem o dia a dia nas ruas. “É um trabalho que tem uma rotina peculiar, com exposição externa ao sol, então, a necessidade é grande de estarem protegidos. Trata-se de uma equipe comprometida que têm realizado um trabalho de excelência no combate às arboviroses, com resultados positivos, recentemente também executou, com maestria, a campanha antirrábica”, avaliou.

Barreiras registra o índice de 0,19% de infestação predial para dengue, número baixo, considerando que 1% é o aceitável. Esta redução foi atribuída, pelo vice-prefeito, Emerson Cardoso, como resultado do trabalho realizado pela equipe de endemias. “Isso impacta diretamente na desobstrução das unidades de saúde de Barreiras, porque quando há redução na procura por atendimentos, significa que o trabalho que está sendo realizado na ponta, por estas pessoas, é de qualidade e está surtindo efeito”, disse.