Jovens Aprendizes Rurais do Rosário tiveram aula de classificação de algodão


Um grupo de estudantes do programa Jovem Aprendiz Rural, da microrregião do Rosário, no Oeste da Bahia, assistiu, nesta quinta-feira (1º), a uma aula especial sobre classificação de algodão. O objetivo da aula foi mostrar as diferenças no produto quanto a características visíveis a olho nu - como cor, brilho e grau de impureza – e também aquelas que só são avaliadas por instrumentos, como finura, resistência, dentre outras, evidenciando a importância da análise para a comercialização de algodão e nas operações da indústria têxtil.

Criado em 2021, o programa Jovem Aprendiz Rural do Rosário é uma iniciativa da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa) com o Sistema Faeb/Senar e o Sindicato dos Produtores Rurais de Barreiras (SPRB), com o apoio de prefeitos e vereadores dos municípios de Correntina, na Bahia, Posse e Guarani, em Goiás.

Para tornar a aula mais dinâmica, o coordenador do Centro de Análise de Fibras da Abapa, Sérgio Brentano, foi o convidado da instrutora Liliane Sardeiro, do SENAI, no módulo Mercado agropecuário – Conceitos de mercado, oferta e demanda. O classificador mostrou aos alunos as famosas “caixas-padrão” de algodão, do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, o USDA, assim como malas de fibra de diversos tipos, para os jovens compararem. As noções de classificação instrumental foram teóricas, pois a aula foi ministrada no Centro de Treinamento da Abapa no Rosário, que não dispõe dos instrumentos de HVI.

“A classificação é muito importante nas transações comerciais e no dia a dia das indústrias, na medida em que define a finalidade de cada algodão de acordo com a qualidade, os ágios e deságios sobre o valor do produto, dando segurança para o vendedor e o comprador. Reforçamos com os estudantes que o campo da classificação de fibra está em expansão, a reboque da cotonicultura brasileira, e isto abre uma grande oportunidade de trabalho para quem se preparar para isto”, afirmou Brentano.

Sobre o Jovem Aprendiz Rural

O programa Jovem Aprendiz Rural do Rosário foi a resposta da Abapa e dos parceiros a uma demanda antiga dos produtores do Rosário, microrregião que fica muito afastada dos municípios de Barreiras e Luís Eduardo Magalhães. O curso é composto de 800 horas-aula, sendo 400 horas práticas e 400 teóricas, estas últimas, cumpridas em três fazendas estrategicamente localizadas na microrregião: Xanxerê, Serrana/Cia Seeds e Morinaga. Ao todo, 19 empresas agrícolas de produtores se engajaram ao projeto. O Senar é o formador técnico profissional, o Sindicato dos Produtores Rurais de Barreiras (SPRB) é o gestor, e a Abapa, a entidade parceira.



Imprensa Abapa