Secretaria de Educação de Barreiras realiza Capacitação para Merendeiras


A fim de oportunizar uma alimentação mais adequada para os educandos, do ponto de vista higiênico-sanitário, bem como melhorar a qualidade nutricional das refeições oferecidas nas escolas, a Prefeitura de Barreiras, por meio da Secretaria de Educação, realizou durante o sábado (4), a Capacitação das Merendeiras da Rede Municipal de Ensino, que aconteceu no Auditório do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Bahia (Ifba).

A formação para merendeiras se dá por um conjunto de conhecimentos que tornem a prática diária destas agentes consciente e intencional, porque além de manipuladora de alimentos, a merendeira é, também, educadora. O objetivo dessa capacitação foi proporcionar às merendeiras a reconstrução de conhecimentos de uma alimentação mais adequada para os estudantes, sobretudo à melhoria da qualidade nutricional e higiênico-sanitária das refeições oferecidas nas escolas, além de assegurar um enriquecimento técnico aos procedimentos operacionais.

Estiveram presentes a secretária de Educação, Gabriela Nogueira; subsecretária, Cátia Alencar; presidente do Conselho de Alimentação Escolar (CAE) e representante dos Pais, Maria da Conceição Pinheiro; diretora de Alimentação Escolar, Milleane Sodré; nutricionistas Geisa Lessa (Responsável Técnica – RT) e Luciene de Souza (Quadro Técnico – QT), assistentes administrativos, estagiários, carregadores e motoristas.

Segundo a diretora de Alimentação Escolar, o intuito da Secretaria de Educação com a promoção da Capacitação para Merendeiras ultrapassa o cumprimento de uma exigência legal. "A diretoria de Alimentação Escolar, nesse sentido, tem atuado com objetivo de integrar os atores do PNAE através de relações recíprocas de comprometimento com a qualidade da Alimentação Escolar desde a produção até o consumo. Nossa busca é também pela ampliação do conceito de Alimentação Escolar, uma vez que além de fornecer os alimentos, também atuamos em prol da formação de hábitos alimentares saudáveis. As merendeiras são parceiras fundamentais desse processo", destacou Milleane Sodré.

A capacitação teve uma carga horária de 8 horas, e constitui a primeira etapa de um processo que contará ainda com outros encontros, já previstos para este ano. Todas as merendeiras presentes receberam Certificado de Participação, Uniformes e o Manual da Merendeira, elaborado pela DAE para servir como um guia para consultas acerca de Boas Práticas de Manipulação.

“Essa capacitação teve o intuito de promover maior conhecimento sobre a importância da merendeira como educadora, seu papel e principais funções, princípios de alimentação saudável e necessidades alimentares especiais, além das boas práticas de manipulação dos alimentos e os procedimentos operacionais padronizados – POPs, a fim de desenvolver um trabalho de excelência dentro das cantinas escolares. Estamos felizes com a adesão e comprometimento das profissionais”, disse a nutricionista, Geisa Lessa.

A secretária de Educação destacou que essa formação direcionada às merendeiras foi planejada para reforçar as relações higiênico-sanitárias e a manipulação de alimentos, buscando valorizar sempre a saúde e o bem-estar do aluno. “Estamos com a proposta de formação continuada dessas profissionais e colocar em prática o planejamento realizado e alinhar medidas que serão indispensáveis para a rotina escolar, como o foco na alimentação”, pontuou Gabriela Nogueira.