Sobe o número de vítimas que teriam sido estupradas por falso líder religioso em Barra


Subiu para 40 o número de adolescentes que teriam sido estupradas por Claudemir Ferreira Rodrigues, preso na última terça-feira, 24, no município de Barra (distante a 650 km de Salvador), na região do Vale do São Francisco. O suspeito se passava por líder religioso para cometer os atos criminosos.

A informação foi confirmada pelo delegado Jenivaldo Rodrigues, responsável pela apuração do caso. De acordo com as investigações, Claudemir fingia ser um pai de santo e usava nomes de entidades para cometer os crimes contra adolescentes entre 12 e 18 anos.

O delegado ainda informou que, pelo menos, quatro depoimentos foram colhidos pelas equipes de polícia após a prisão do suspeito. Os atos criminosos cometidos por Claudemir começaram há cerca de quatro anos e a casa utilizada por ele ficava em uma localidade mais isolada da cidade.

Por conta dos crimes, o suspeito irá responder por fraude e estupro de vulnerável. Posteriormente, ele também deverá ser transferido para o presídio de Barreiras.

A TARDE