Secretaria de Saúde alerta sobre variante Ômicron e casos de Flurona em Barreiras

Através da parceria da Secretaria de Saúde de Barreiras, por meio da Vigilância Epidemiológica (VIEP), firmada com a Universidade Federal do Oeste da Bahia que realiza o monitoramento e diagnóstico da doença Covid-19, por meio do Laboratório de Agentes Infecciosos e Vetores (LAIVE), a população tem tido, cada vez mais, celeridade nos resultados dos exames.

Nesta segunda-feira (14), o Laboratório de Agentes Infecciosos e Vetores da UFOB, coordenado pelo Prof. Dr. Jaime Henrique Amorim, apresentou resultados da pesquisa que gerou tecnologias capazes de detectar de forma rápida, simultânea e com baixo custo, os três principais vírus respiratórios circulantes no Brasil, sendo o SARS-CoV-2, causador da Covid-19, Influenza A e B, causadores da gripe, sendo o primeiro, o causador das gripes mais graves em Barreiras.

Com a testagem em massa realizada pela Secretaria de Saúde, foram coletadas amostras de pacientes com sintomas gripais no período de 26 de janeiro a 09 de fevereiro, dos quais foi identificado através de uma tecnologia desenvolvida pelos pesquisadores, um painel de mutações genéticas presentes nas principais variantes de SARS-CoV-2 sem a necessidade de sequenciamento genético, levando à identificação de variantes, como a ômicron.

Para o resultado apresentado, foram analisadas amostras de secreção nasofaringe de 113 pacientes. Destes, 57 (50,44%) eram positivos para o SARS-CoV-2, quatro (3.57%) eram positivos para Influenza A e dois (1,76%) eram positivos para SARS-CoV-2 e Influenza A simultaneamente, denominado de flurona, um termo do inglês que significa infecção por influenza e coronavírus ao mesmo tempo.

Conforme coordenação do LAIVE, tais resultados foram possíveis graças ao desenvolvimento e validação de painéis moleculares capazes de detectar o material genético de cada tipo de vírus de maneira específica, em sistemas adaptados a técnica de RT-qPCR, a mesma que já vinha sendo utilizada para diagnóstico da Covid-19. O grupo também tem trabalhado no desenvolvimento e validação de painéis moleculares capazes de identificar mutações específicas no SARS-CoV-2, baseado na RT-qPCR. Com isto, a pesquisa verificou que mais de 70% das amostras positivas para SARS-CoV-2 são da variante Ômicron.

De acordo com o coordenador da VIEP, para a concretização desses resultados, a Secretaria de Saúde de Barreiras realizou testagem em massa, com uma média de 200 amostras coletadas semanalmente, realizadas na Central de Coleta e Testagem funcionando no Ginásio de Esportes Baltazarino Araújo Andrade, onde parte dessas amostras eram encaminhadas para o Laboratório Central de Saúde Pública Profº Gonçalo Moniz – Lacen/BA, em Salvador e outra parte ao Laboratório de Agentes Infecciosos e Vetores (LAIVE), em Barreiras, que viabilizaram o desenvolvimento da pesquisa.

“Durante essa pesquisa, a Secretaria de Saúde de Barreiras atuou, principalmente, na parte logística e na triagem dos pacientes, além de fornecer o espaço e equipamentos para a realização das coletas pela equipe da UFOB. Todos os casos positivos para Covid-19 foram monitorados e acompanhados diariamente, essa estratégia é realizada desde o início de casos positivos no município. Essa parceria entre a gestão municipal e as Instituições de Ensino Superior contribui para o desenvolvimento de ambos, e o resultado dessa parceria aparece em forma de prestação de serviços e pesquisas de excelência para a população”, pontuou Lucas Andrade que ainda ressaltou a necessidade da permanência dos cuidados individuais, como o uso de máscara, evitar aglomeração e fazer a higienização das mãos com frequência.


Dircom - Prefeitura de Barreiras