Novas turmas terão aula inaugural do Jovem Aprendiz


Desde 2013, quando foi adotado, pela iniciativa dos produtores rurais da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), o programa Jovem Aprendiz na área Rural já formou 20 turmas e qualificou aproximadamente 800 jovens para o mercado de trabalho na região Oeste da Bahia. Ao final do curso, o jovem recebe certificado de supervisor agrícola emitido pelo Senar.

O programa atende à Lei Nº 10.097/2000 que determina a todas as empresas, sejam industriais ou propriedades rurais, a disponibilidade de uma cota de jovens aprendizes. A cada edição, o Jovem Aprendiz conta com a coordenação do Sindicato dos Produtores Rurais de Barreiras, integrante do Sistema Faeb/Senar, e parceria da Codevasf, Ministério Público do Trabalho e Ministério do Trabalho e Emprego.

A implementação do Programa, veio para solucionar um problema enfrentado pelos produtores para o cumprimento da lei. “Criar um espaço como a fazenda modelo foi a solução perfeita. Abriu a oportunidade para o jovem que quer trabalhar com a agricultura e ofereceu aos empreendimentos rurais uma alternativa para o cumprimento da Lei da Aprendizagem”, contou o presidente da Aiba, Odacil Ranzi. O presidente disse ainda que sem essa estrutura, os empresários teriam que levar os jovens para as fazendas e trazê-los no mesmo dia, o que seria inviável por conta da distância das áreas produtivas.

Nesta terça-feira (22), na sede da Fazenda modelo Paulo Mizote, será realizada a aula inaugural para as novas turmas. Para esse ano, serão capacitados aproximadamente 150 jovens selecionados entre janeiro e fevereiro.

“É uma oportunidade ímpar para os jovens. O curso oferece uma formação profissional e estrutura. Ao final dessa etapa, os jovens estarão aptos a entrar no mercado de trabalho. E para o setor agrícola é muito importante, pois teremos mais mão de obra qualificada”, ressaltou o superintendente do Instituto Aiba, Alan Malinski.

O programa - O Jovem Aprendiz se configura em uma capacitação na área rural voltado para jovens na faixa etária entre 18 e 23 anos para trabalhar com as culturas de milho e soja. Com carga horária de 800 horas/aula e duração de dez meses, as aulas teóricas e práticas são ministradas pelo Senar e desenvolvidas na Fazenda Modelo Paulo Mizote, estrutura que contempla sete hectares doados pelo Projeto Codevasf, localizada em Barreiras Norte.

Além da logística, cada estudante também recebe todo o material didático, uniforme, alimentação, meio salário mínimo e tem a carteira assinada. Importância das Culturas do Milho e da Soja, Preparo do Solo, Manejo da Cultura, Manejo Fitossanitário e Irrigação, são algumas das disciplinas ofertadas pela ementa do curso durante as quatro aulas diárias, seja no turno matutino ou vespertino.

Como funciona - O recrutamento dos jovens para o Programa Jovem Aprendiz é um processo coordenado pelo Sindicato dos Produtores Rurais de Barreiras ou equipes de RH’s de propriedades rurais. Os jovens enviam os currículos e passam por uma prova escrita. Após a entrevista, são escolhidos aqueles que apresentam perfil para o curso de supervisor agrícola e que serão mantidos pelas fazendas durante a capacitação, podendo ao final do curso serem ou não contratados pela propriedade rural.

Todo o trabalho, desde a elaboração do Programa até sua execução, é acompanhado pelo Ministério Público do Trabalho e Ministério do Trabalho e Emprego.

Ascom Aiba