Prefeitura de Luís Eduardo Magalhães garante início das aulas no dia 14 de fevereiro

Após noticiar a prorrogação do início do ano letivo de 2022, a secretaria de educação de Luís Eduardo Magalhães garantiu que no dia 14 de fevereiro todas as unidades escolares estarão funcionando.

A prorrogação, de apenas uma semana, é para proteger a saúde dos mais de 20 mil alunos matriculados na Rede Municipal de Ensino.

Na sexta-feira, dia 04, a Procuradoria do município entrou com um pedido de orientação junto ao Ministério Público da Bahia (MPBA), sobre a volta às aulas a fim de garantir a segurança jurídica do município e saúde das crianças em meio à pandemia do Covid-19. O ponto de dúvida está no início da vacinação das crianças de 05 a 11 anos de idade – faixa etária 100% matriculada na rede municipal de ensino.

“Estamos protegendo as nossas crianças. Nós também estávamos com uma grande expectativa para esse retorno no dia 07 e já estávamos com tudo arrumado para receber as famílias. Mas temos que priorizar a segurança das nossas crianças. Estamos falando aqui de uma semana de aulas, o que não atrapalhará em nada o calendário do ano letivo”, disse o secretário de Educação, Carlos Lopes.

Quando perguntado sobre as especulações de que a Prefeitura não teria se preparado para iniciar as aulas, o secretário foi incisivo; “seria uma contradição esse fato, diante da forma com que a gestão vem tratando a cidade. Estaremos funcionando com 38 unidades. Destas, apenas seis ainda estão em fase de acabamento, mas já estão em condições de receber os alunos pois houve um planejamento para que isso acontecesse”.

“Estamos lidando com a expectativa de 20 mil alunos e mais de 15 mil famílias. Temos um mundo inteiro querendo ver a vida voltar ao normal, e a volta às aulas é um momento emblemático para isso”, disse o secretário de governo Danilo Henrique. “E se por uma questão de segurança para os nossos alunos a gente frustra esse momento, aparecem os ataques e a caça aos culpados. Tínhamos consciência que isso iria acontecer. Mas temos a certeza de que estamos fazendo a coisa certa”, concluiu o secretário.