Abapa e Mapa fortalecem vínculos com novo convênio para qualificação profissional de coordenadores e executores de aviação agrícola

Na última quarta-feira (16), o presidente da Abapa, Luiz Carlos Bergamaschi, cumpriu agenda na sede do Mapa, em Salvador. A visita teve por objetivo apresentar a associação e os cumprimentos dos cotonicultores do Oeste à nova superintendente Federal da Agricultura, Pecuária e Abastecimento na Bahia, Suelene Santos da Silva. O encontro também foi oportuno para que Bergamaschi pudesse agradecer a nova parceria firmada entre a Abapa e o Mapa para a qualificação profissional de uma categoria altamente estratégica para a agricultura do Oeste da Bahia, os Coordenadores de Aviação Agrícola (CCAA) e os Executores de Aviação Agrícola (CEAA).

A reunião contou ainda com a presença do auditor fiscal federal agropecuário e chefe da Divisão de Defesa Agropecuária (DDA), Cássio Ramos Peixoto, que, por sua longa trajetória no trabalho de defesa fitossanitária – tendo sido inclusive diretor geral da Adab – fez um panorama sobre o histórico da defesa na região, especialmente no combate ao bicudo-do algodoeiro, o que demandou a soma de esforços entre produtores, Governo Federal, Governo Estadual e instituições de pesquisa.

Os novos cursos de CCAA e CEAA são parte deste trabalho conjunto. Com eles, a Abapa sai pioneira no país, como única associação de produtores, até agora, a prover este treinamento. “São estes profissionais que avaliam e decidem na prática, com base em seus conhecimentos, sobre quando, como e mesmo se voar, levando em conta fatores meteorológicos, geográficos, sociais, dentre outros. Queremos que isso seja feito da forma mais precisa, com qualidade e rigidamente em linha com a legislação brasileira, sempre com foco na sustentabilidade”, afirmou Bergamaschi.

“Este convênio é extremamente importante para regular uma operação que envolve riscos. Com esse protocolo firmado, o Mapa credencia, autoriza o treinamento e acompanha a execução”, explicou Cássio Peixoto, lembrando que as aplicações aéreas são essenciais para o manejo do bicudo. A nova superintendente reiterou a importância dessa união, e a qualidade dos times do Mapa para a execução destes trabalhos. “Todos estão alinhados na busca por resultados em favor da agricultura brasileira”, ressaltou.


Ascom - Abapa