Esforço coletivo da Prefeitura, Inema, Ibama, Bombeiros e Prevfogo segue combatendo queimadas em Barreiras


Após nove dias de trabalhos ininterruptos no combate aos focos de incêndio florestal que atingiram, principalmente, a Serra da Bandeira, em Barreiras, as equipes seguem firmes, atuando em uma operação conjunta supervisionada pela Prefeitura de Barreiras, por meio da Secretaria de Meio Ambiente e o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos da Bahia (INEMA). A iniciativa é integrada ainda pela Defesa Civil, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) através do Sistema Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (PREVFOGO) e o 17º Grupamento de Bombeiros Militar (17º GBM).

Nesta segunda-feira (13), além das duas equipes especializadas da Guarnição de Combate Especializada em Incêndio Florestal do 17º GBM e Brigadistas do PREVFOGO /IBAMA de Barreiras, outros 25 homens do Corpo de Bombeiros Militares de Salvador se juntaram para auxiliar nos trabalhos. A ação conta ainda com o apoio de duas aeronaves cedidas pela Secretaria de Meio Ambiente do Estado da Bahia, constantemente reabastecidas com água pelos caminhões pipa da Prefeitura.

As ações desenvolvidas integram a Operação Florestal Bahia 2021, estabelecida pelo Corpo de Bombeiros Militares da Bahia (CBMBA), que objetiva executar, em conjunto com outros entes institucionais, ações de prevenção e combate aos incêndios florestais em todo o Estado. Nesta terça-feira (14), a situação está controlada na Serra da Bandeira, na área próxima ao aeroporto Dom Ricardo Weberberger, porém, novos focos de incêndio foram identificados.

“Desde a semana passada estamos combatendo o fogo na Serra da Bandeira e já no sábado, estava controlado. Porém surgiu um novo foco mais ao norte, na região do Cantinho onde hoje 12 bombeiros estão agindo. Também nesta segunda identificamos um ponto próximo ao lixão, lá outros brigadistas e bombeiros que chegaram para reforçar as equipes estão trabalhando com técnicas específicas no combate aos incêndios florestais”, explica o coordenador regional do INEMA, Saul Reis.

Região Oeste – Com o período de maior seca na região Oeste, entre agosto a outubro, quando os baixos índices pluviométricos e altas temperaturas associadas a baixa umidade do ar se intensificam, os casos de incêndios florestais também se proliferam. Este ano, além de Barreiras, há registros de queimadas em outras cidades da região. “Estamos acompanhando a situação em nosso Município e lamentavelmente, recebemos a notícia de que hoje há registro de incêndios florestais em Formosa do Rio Preto e Barra, nesta última, de grandes proporções”, explica o secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Barreiras, Demósthenes Júnior.