terça-feira, 16 de março de 2021

Estudantes de baixa renda da rede estadual terão bolsa-permanência por 6 meses


Em meio a uma série de anúncios na área da educação, o governador Rui Costa (PT) apresentou mais detalhes sobre a bolsa-permanência que será dada a famílias de estudantes de baixa renda. Ele divulgou as informações no início da tarde desta terça-feira (16), em respostas a perguntas feitas pela imprensa durante uma transmissão ao vivo nas redes sociais.

"São, ao todo, 260 mil famílias", disse Rui. A gestão chegou a esse número após cruzar os dados de matrículas com as inscrições do CadÚnico. "São pessoas que, de alguma forma, estão na categoria de renda mais baixa. A única condição exigida é que seus filhos mantenham a atividade escolar, nesse momento a atividade remota, e quando as aulas começarem no ensino híbrido, eles mantenham a frequência", explicou o governador.

De acordo com Rui, o benefício será de R$ 150 por família e a expectativa é que seja mantido por seis meses.

No momento, o projeto de lei está sendo redigido para envio à Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA). Após análise e esperada aprovação por parte dos deputados estaduais, o governador deverá sancioná-lo e, em seguida, as escolas serão instruídas sobre como contactar os estudantes contemplados para o repasse do auxílio.

VALE ALIMENTAÇÃO

Além da bolsa permanência, o estado já havia confirmado a renovação do auxílio-alimentação, que repassa R$ 55 aos estudantes da rede pública estadual. Nesta terça, o governador revelou que o benefício será estendido, inicialmente, por três meses - o período é estimado como duração das aulas em modo apenas remoto.

Como anunciado anteriormente, esse recurso será destinado a todos os alunos da rede pública estadual, cerca de 800 mil jovens. A quinta parcela, primeira deste ano, será depositada no cartão de cada um na próxima terça-feira (23).

MONITORIA ESTUDANTIL

Também divulgado previamente, o programa de monitoria estudantil foi ampliado em 2021. Serão dois alunos monitores por sala de aula, com a atribuição de auxiliar os colegas nos estudos.

Eles receberão uma bolsa, no valor de R$ 100, ao longo dos meses correspondentes ao ano letivo. O edital para a seleção desses jovens já está aberto e cada escola ficará responsável por seu processo interno. O critério para concorrer é ter nota mínima 8 em português ou matemática.

BAHIA NOTICIA

Comente aqui!


Atenção!
Você é responsável pelo seu comentário.
Obrigado.
EmoticonEmoticon