quinta-feira, 28 de janeiro de 2021

Mandetta diz que nova cepa do coronavírus pode gerar mega epidemia no Brasil em 60 dias


O aumento do número de casos da Covid-19 no país somado ao surgimento de uma nova variante do vírus têm deixado autoridades sanitárias em estado de alerta. E o cenário pode piorar ainda mais. Pelo menos é o que prevê o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. Em entrevista ao programa Manhattan Connection, da TV Cultura, ele afirmou que em 60 dias o Brasil pode ter uma mega epidemia causada pela nova variante do coronavírus, detectada em Manaus.

Para Mandetta, a transferência de pacientes para outros estados pode aumentar a disseminação dessa nova cepa. “Hoje nós temos quatro grandes crises sanitárias. E entrando a quinta crise que é essa história, dessa Cepa, dessa variante de Manaus, que o mundo inteiro está fechando os voos para o Brasil e o Brasil está, não só aberto normalmente, como está retirando paciente de Manaus e mandando para Goiás, mandando para a Bahia, mandando para outros lugares, sem fazer os bloqueios de biossegurança. Provavelmente, a gente vai plantar essa Cepa em todos os territórios da federação e daqui a 60 dias a gente pode ter uma mega epidemia”, explicou.

VACINAS

Questionado sobre qual seria a vacina preferida, o ex-ministro disse que, para o uso individual, a da Pfizer seria a melhor opção, com 95% de eficácia. No entanto, para a imunização coletiva no Brasil, citou as vacinas Coronavac e da AstraZeneca/Oxford. “Para um país como o Brasil, continental, que não tem como levar uma vacina a – 70ºC a todos os rincões, tanto a vacina da Corona (Coronavac) e Astrazeneca, (armazenadas) de 2º a 8º, são aquelas que melhor se aplicam. E aquela que tiver disponível, eu vou tomar”.

Comente aqui!


Atenção!
Você é responsável pelo seu comentário.
Obrigado.
EmoticonEmoticon