CURTA e COMPARTILHE a nossa página

sábado, 16 de maio de 2020

Deputado sugere medidas para proteger profissionais de saúde da covid-19


Em meio a pandemia do coronavírus torna-se cada vez mais necessário cuidar dos profissionais de saúde que estão na linha de frente do combate a doença. E foi isso que o deputado Antonio Henrique Jr. (PP) fez ao apresentar duas indicações na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) endereçadas ao governador Rui Costa.

  Na primeira indicação, Antonio Henrique pede que o Governo do Estado instale “túneis de desinfecção” nos seguintes hospitais: Regional de Ibotirama, Regional de Santa Maria da Vitória e Eurídice Sant’anna, no município de Santa Rita de Cássia. Na outra, sugere a contratação de seguro de vida obrigatório em grupo para os profissionais de saúde que trabalham em empresas terceirizadas no enfrentamento da pandemia do Covid-19.

  Sobre os túneis,  o deputado lembrou que os equipamentos de proteção individual (EPI) são essenciais no exercício de várias atividades laborais, porém na área da saúde se tornam completamente indispensáveis. E pontuou que,  em hospitais, clínicas médicas, pronto-socorro, unidades básicas e demais ambientes de saúde, os riscos de contaminação são bem mais elevados do que em outros ambientes residenciais, comerciais e industriais.

  Antonio Henrique ressaltou que mesmo o uso de todos os equipamentos de proteção conhecidos não está sendo suficiente para conter a propagação do vírus, notadamente entre os profissionais de saúde. Por isso, reforçou, foi introduzido no conceito de proteção profissional o túnel de desinfecção para profissionais de saúde.

  “O equipamento é composto de um túnel que libera dentro de sua estrutura um jato que contém uma mistura de água com hipoclorito de sódio que atinge todo o paramento do profissional de saúde, depois do atendimento a pacientes contaminados, evitando assim a contaminação”, explicou o parlamentar.

  Na outra indicação, Antonio Henrique Jr. defendeu junto ao governador Rui Costa a necessidade de contratação de seguro de vida para os profissionais de saúde. De acordo com ele, o sistema de seguros de vida na América Latina ainda está em desvantagem em comparação a países de outros continentes.

  “As pessoas fazem seguro da residência, do carro, da empresa e não têm o hábito de fazer seguro para a própria vida”, observou ele, na indicação. “Isto demonstra que não está na nossa cultura adquirir seguro de vida como forma de deixar herança para os familiares, nem há a preocupação com o futuro nos casos de invalidez”, acrescentou.

  Por isso, explicou, a sua indicação visa proporcionar uma maior segurança para a vida dos profissionais de saúde. “Impor a obrigatoriedade das empresas terceirizadas contratarem seguro de vida em grupo para os profissionais de saúde contratados para enfrentamento da pandemia do Covid-19 Coronavírus é uma forma de proteger o profissional e seus familiares em caso de morte ou invalidez do mesmo, visto que o risco enfrentado por esses profissionais é diário”, concluiu o deputado.

Agencia Alba

Deixe aqui o seu comentário!
EmoticonEmoticon

Vamos Produzir?