A Câmara Municipal de Formosa do Rio Preto aprovou no dia 25 de junho o projeto de municipalização do Bolsa Família, de autoria da Prefeitura. O Programa é totalmente custeado pelo município e vai ajudar a complementar a renda das famílias que se encontram em situação de vulnerabilidade, combatendo a fome, reduzindo as desigualdades e promovendo políticas públicas. É a Prefeitura de Formosa do Rio Preto, cada vez mais trabalhando pela nossa gente.

quinta-feira, 18 de julho de 2019

Formosa do Rio Preto: Câmara aprova PL para dar o nome de “Mãe Rosa” ao Posto de Saúde da localidade de Arroz de Cima


Em sessão extraordinária desta quinta-feira (18/07), a Câmara de Vereadores de Formosa do Rio Preto aprovou o Projeto de Lei nº 10/2019, de autoria do Executivo Municipal, que denomina a Unidade de Saúde Satélite situada na localidade de Arroz de Cima, zona rural do município, de Unidade de Saúde Rosa Bispo de Almeida (Mãe Rosa). 

De acordo com o prefeito Dr. Termosires Neto, “fizemos a escolha do nome ouvindo a população e conhecendo um pouco mais da história dessa grande mulher e exemplo de vida, que prestou relevantes serviços para a população daquela região. Homenagem e reconhecimento justos que foram abraçados e aprovados por unanimidade dos vereadores presentes na reunião que apreciou o referido projeto”, destacou. 

O gestor reforça o convite para a inauguração da Unidade de Saúde Satélite Rosa Bispo Almeida que acontecerá neste sábado (20/07), às 17 horas, na localidade de Arroz de Cima e que beneficiará, aproximadamente, 300 famílias de Arroz de Cima, Arroz de Baixo, Lagoinha e vizinhanças, sendo vinculada à Unidade de Saúde da Família Rosendo Barbosa dos Santos. 

Histórico - Rosa Bispo de Almeida nasceu no dia 13 de janeiro de 1929, na localidade de Arroz de Cima, zona rural de Formosa do Rio Preto, em casa, trazida ao mundo pelas mãos de uma parteira, que se tornou o ofício pelo qual a conhecida “Mãe Rosa” teve seu nome e legados imortalizados. Faleceu no dia 11 de novembro de 2018, com 89 anos de idade, e deixou sete filhos, 48 netos, 29 bisnetos e 1 tataraneto.

Segundo relatos da família e de moradores, ela foi responsável por fazer o parto de grande número de mulheres do Povoado de Arroz de Cima. Começou jovem e “pegou” menino até quando aguentou, sem registros da data precisa. Deixou o legado para a filha Idarlene, conhecida como dona Dazinha, que também se tornou parteira, seguindo os passos da mãe.

Mulher forte, trabalhadora, pessoa tranquila, muito calma e que conquistou o respeito de todos da comunidade, geração pós geração. Todos têm muita estima e consideração pela mainha de “pegação”, que recebeu, segundo a família, um dom de Deus de fazer os partos e cuidar das pessoas. Criou todos os filhos junto com o esposo na lida dura de lavradores, tirava o sustento da roça e não cobrava para realizar os partos. Foi parteira por amor e prazer em ajudar a trazer as crianças ao mundo.

Também ensinava remédios caseiros para as pessoas que a procuravam com problemas de saúde. Era uma referência para a comunidade.

Era alegre, muito amorosa e muito religiosa. Rezava tradicionalmente na Semana Santa e por Nossa Senhora da Conceição, de quem era devota. A igreja da comunidade foi construída a partir de um pedido dela.








Ascom prefeitura de Formosa do Rio Preto/BA

Deixe aqui o seu comentário!
EmoticonEmoticon