Candidatos às vagas de conselheiro tutelar, em Barreiras, participam de prova de conhecimentos específicos


Foi realizada na manhã deste domingo, 07, mais uma etapa para seleção dos candidatos aptos a concorrerem às vagas de conselheiro tutelar e suplentes em Barreiras. O Centro Educacional Sagrado Coração de Jesus sediou a realização da prova de conhecimentos específicos ligados ao Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA. Após a divulgação do resultado e análise dos recursos, o próximo passo será a eleição dos conselheiros pela comunidade.

Com cerca de 40 questões objetivas e uma dissertativa, o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) coordenou a etapa, que teve o apoio da Polícia Militar, dos servidores da Secretaria Municipal de Assistência Social e Trabalho, da Universidade Federal do Oeste da Bahia – UFOB, da Faculdade São Francisco de Barreiras (FASB) na elaboração das questões e da OAB Subseção Barreiras na impressão dos cadernos.

“Esta é a segunda etapa que estamos realizando no processo de escolha dos candidatos ao Conselho Tutelar, a primeira foi as inscrições. As provas serão corrigidas por uma banca, composta por dois assistentes sociais, dois procuradores jurídicos e dois especialistas da área de educação”, explicou Samya Rodrigues, membro do CMDCA.

A divulgação do resultado está prevista para o dia 27 de julho, dos 59 inscritos, 50 compareceram para realização da prova. Segundo a supervisora comercial, Ana Paula Pontes, ser conselheira tutelar é um sonho antigo. “Já venho estudando há bastante tempo para esta prova com o objetivo de fazer o melhor, gostaria muito de colaborar no cuidado e proteção das crianças da nossa cidade, observo inclusive essa necessidade no bairro onde moro”, disse a candidata.

As eleições ocorrerão em outubro, os locais de votação serão definidos e divulgados em edital a ser publicado no Diário Oficial do Município. Serão escolhidos cinco conselheiros e respectivos suplentes, com mandatos de quatro anos. “Temos realizado as etapas com absoluta transparência e tomando os cuidados necessários para que tudo ocorra dentro da lei, com o acompanhamento do Ministério Público. O objetivo é que a nossa comunidade seja beneficiada com um Conselho Tutelar cada vez mais atuante e fortalecido”, destacou a presidente do CMDCA e secretária de assistência social e trabalho, Karlúcia Macêdo.

Os Conselhos Tutelares atuam com o objetivo de garantir os direitos de crianças e adolescentes com base no que prevê o ECA, a fim de proteger crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade.







Dircom

COMPARTILHAR
Anterior
Proxima