sexta-feira, 28 de junho de 2019

Investidores Árabes visitam o oeste da Bahia



De olho no potencial produtivo do oeste baiano, uma Missão dos Emirados Árabes desembarcou em Barreiras nesta quinta-feira (27), para conhecer algumas fazendas e entidades do agronegócio da região. Recepcionado por agricultores e representantes do poder público municipal e estadual, o grupo se reuniu, a tarde, na sede da Aiba para conhecer a história de um dos principais polos agrícolas do Brasil e conhecer os números das últimas safras de grãos e fibra produzidos na região.

Os números (mais de 5,3 milhões de toneladas de soja só no último ciclo) impressionaram os visitantes, que manifestaram o interesse em investir no Oeste da Bahia, tanto no segmento agrícola quanto na área social, através de um Fundo criado para levar desenvolvimento e progresso as comunidades com pouco acesso à saúde, educação e agricultura sustentável.

“Nosso Fundo é o que mais doa dinheiro no mundo para as causas sociais, pois o nosso objetivo é diminuir a desigualdade entre as sociedades. Queremos investir nesta área, mas também temos interesse em fazer negócios com os produtores daqui, pois enxergamos o potencial da região. Se lá no deserto nós já fizemos muito, imagina aqui nesta terra”, comentou o segundo secretário da Embaixada dos Emirados Árabes Unidos no Brasil, Abdelhman Abdulla Almaazmi, se referindo à abundância de recursos naturais, principalmente hídricos.

Ele vê com bons olhos uma possível parceria entre o Brasil e os países Árabes, já que os produtores nacionais importam fertilizantes de Dubai, enquanto exportam commodities, a exemplo de algodão e soja.

“Já existe uma relação bilateral, mas é sempre satisfatório estreitar laços com quem tem o mesmo interesse que nós: de explorar o potencial agrícola, ampliando a produção sustentável, preservando nossos recursos naturais e gerando riqueza para a nossa região. Por isso, a comitiva é muito bem-vinda aqui em nossa região”, disse o presidente interino da Aiba, Odacil Ranzi, enquanto os recebia na associação.

O conselheiro consultivo da Aiba, Luiz Pradella, ressaltou a possibilidade de parcerias como essa promoverem benefícios ambientais e sociais para a região. “Aprovamos tudo que vem para somar e trazer melhorias para o nosso povo, seja em forma de geração de emprego ou de transformação, através de projetos que beneficiem as comunidades envolvidas. Ao que nos parece eles querem investir em regiões que contemplem a agricultura familiar e empresarial. Então, estão no lugar certo, pois o oeste baiano se destaca por reunir produtores de pequeno, médio e grande porte”, pontuou.

Durante a visita, os árabes foram apresentados aos projetos mantidos pela Aiba e Abapa nas áreas ambiental, de infraestrutura, logística, fitossanitária e de pesquisa. O grupo ainda fica na região até o próximo sábado (29). Na sexta-feira (28) eles visitarão algumas fazendas de Barreiras e São Desidério para ver de perto o modo de produção adotado pelos fazendeiros locais e acompanhar a colheita de algodão e o processo de beneficiamento da fibra.




Ascom Aiba

Deixe aqui o seu comentário!
EmoticonEmoticon