Base Nacional Comum Curricular é tema de mesa redonda do curso de Educação Física da FASB


Uma mesa redonda para tratar das novas diretrizes da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) foi realizada pela coordenação do curso de Educação Física, no auditório João Altivo Bergamo, na Faculdade São Francisco de Barreiras (FASB), na segunda-feira (03). A BNCC é um documento que define as aprendizagens as quais os alunos brasileiros devem ser submetidos, para desenvolver habilidades em cada etapa da Educação Básica. O tema é de grande relevância por buscar oportunizar aos estudantes um ensino das aprendizagens essenciais, criando um modelo mais democrático e inclusivo.

Milton Cezar da Silva, coordenador do curso de Educação Física da FASB, mencionou as etapas de construção da BNCC, ele abordou as dez competências gerais e tratou da sistematização dos objetos do conhecimento e as habilidades específicas da Educação Física. “Estamos em fase de transição, e isso requer um cuidado especial. Viemos esclarecer sobre as implicações da BNCC para quem está em fase de formação e vai chegar ao mercado de trabalho. Saímos da esfera do ensino mais tradicional, em que o conteúdo foi muito privilegiado, para uma formação mais ampla e diversificada que vai contemplar as competências”, comentou.

O coordenador disse que a instituição da BNCC, enquanto política pública, é um direito do aluno. “O profissional que já está atuando vai ter que promover as mudanças na forma de atuar. E os que estão concluindo a formação vão entrar nesse processo de transformação. Com isso, quem vai ganhar mais é o aluno. Teremos um impacto na rede educacional, como um todo, e a Educação Física está inserida nesse contexto”. Milton falou ainda que os municípios vão realizar o processo de elaboração e validação dos currículos, baseado na BNCC, com cada rede fazendo de acordo com a realidade local.

“Entrar no mercado de trabalho conhecendo os caminhos definidos pela BNCC é fundamental. Nós, que hoje somos alunos, logo estaremos atuando, e o diferencial será alcançado por aqueles que aproveitarem essas oportunidades de atualização”, opinou o acadêmico Marcos Gomes da Silva.





Araticum Comunicação

COMPARTILHAR
Anterior
Proxima