Energia Solar: projetos de geração de energia contribuirão como mais uma ferramenta para o desenvolvimento do oeste baiano


"A notícia chegou e, desde então, ninguém fala em outra coisa na minha vila. Por isso, eu vim aqui procurar mais entendimento sobre esse assunto", disse Valdete Fonseca, agente comunitária, moradora da localidade de Arrojelândia, localizada na áreas de influência de um dos projetos apresentados durante a primeira reunião pública, realizada na última quarta-feira (08) no Pavilhão da Comunidade, em Rosário, pela empresa SOWITEC do Brasil, para tratar dos projetos de implantação das Centrais Geradoras Fotovoltaicas Sol do Canindé (nas proximidades de Rosário) e Bahia Sol (no entorno Arrojelândia), no município de Correntina, na região oeste da Bahia. A reunião pública contou com a presença das comunidades de Rosário e Arrojelândia, além com representantes da Prefeitura de Correntina, agricultores da região, empresários e estudantes.

Acompanhada pela equipe técnica do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Estado da Bahia (Inema), a SOWITEC do Brasil - empresa de origem alemã, fundada em 1993, com atuação no mercado brasileiro desde 2002 - , foi representada pela supervisora ambiental, Noelinda Ribeiro e a engenheira ambiental, Jéssica Sena, que apresentaram os estudos socioambientais, possíveis impactos ambientais e as medidas ambientais (planos e programas) a serem realizadas nas áreas intervenção dos empreendimentos. Segundo o representante da Coordenação de Infrasestrutura e Energia do Inema, Alfredo Gomes, o projeto consiste em um empreendimento para captação de energia solar, de potencial poluidor pequeno, estando no ramo das novas energias. "O grau de poluição é praticamente zero", destacou Alfredo.

Mas, ainda assim, a empresa apresentou medidas a serem adotadas para minimizarem os pequenos impactos socioambientais, com planos e programas voltados para a preservação ambiental e para a população, como Programa de Recuperação de Áreas Degradadas, Projeto de Drenagem, Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos, Plano de Desmatamento, Plano de Conservação da Fauna Ameaçada de Extinção, Programa de contratação de mão-de-obra, dentre outros.

A Central Geradora Fotovoltaica Sol do Canindé terá uma capacidade de geração de energia de 1.017,57 MW, para qual serão instalados 34 subparques, com um investimento na ordem de R$3 bilhões, com potencial para gerar até 480 empregos diretos no pico da obra. Já a Central Geradora Fotovoltaica Bahia Sol terá uma capacidade de geração de energia de 341,93 MW, para qual serão instalados 12 subparques, com investimentos em torno de R$1 bilhão, gerando cerca de 140 empregos no pico da obra. "Esperamos muito que esses projetos sejam efetivados e implantados na nossa comunidade. Vivemos uma crise de desemprego muito grande, a possibilidade desse empreendimento chegar na nossa comunidade muda e mexe com a vida do nosso povo de Arrojelândia e também do Rosário", disse Manoel Messias dos Santos.

Após obtenção das Licenças Prévias, os empreendimentos planejam participar dos leilões de Energia a serem realizados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), no segundo semestre de 2019, sendo uma das etapas importantes do processo de viabilidade do empreendimento. Posteriormente passará por uma série de procedimentos, seguindo as normas e recomendações do INEMA. "Se o projeto receber parecer favorável do INEMA, nessas três semanas já deverá ser emitida e publicada a Licença Prévia (LP). A partir de então, inicia-se o próximo passo para a Licença de Implantação (LI), seguido da Licença de Operação (LO)", finalizou Alfredo.

SOWITEC do Brasil - Sediada em Salvador, Estado da Bahia, a empresa foi pioneira em desenvolvimento de projetos eólicos no interior do Nordeste, posteriormente expandindo sua atuação para o Sudeste do Brasil. A SOWITEC do Brasil viabilizou mais de 900 MW em projetos eólicos e mais de 254 km de linhas de transmissão de alta tensão, que estão em construção ou operação e foram construídos para parceiros investidores. Atualmente possui pronto para comercialização mais de 2000 MW de projetos de geração de energia renovável considerando projetos eólicos e solares. Adicionalmente possui, em fase de desenvolvimento, um portfólio de 10.000 MW distribuídos pelo Brasil.



COMPARTILHAR
Anterior
Proxima