domingo, 21 de abril de 2019

Brasília: Chuva alaga tesourinhas, derruba árvores e complica trânsito da capital federal

Motorista espera socorro embaixo de tesourinha — Foto: Divulgação.

O sol e o céu aberto registrado na manhã deste domingo (21/4) deram lugar à chuva forte e à ventania na região central de Brasília. Com o temporal, tesourinhas ficaram alagadas, árvores vieram ao chão e o trânsito, para chegar aos shows de comemoração de aniversário de Brasília, ficou complicado. Diversos veículos enfrentavam filas para chegar às proximidades da Esplanada dos Ministérios. Já choveu 119,55% acima do esperado para todo o mês de abril. 



Na Esplanada dos Ministérios, as fortes precipitações iniciaram por volta das 16h30, refletindo rapidamente no trânsito no Eixo Monumental, que dá acesso ao local. A festa do aniversário de Brasília ocorre desde a manhã deste domingo (21), com atrações infantis. Para a tarde e noite, vários shows estavam marcados.
A estrela da comemoração é a cantora Anitta. A previsão inicial era de que ela subisse ao palco por volta das 21h, mas, por conta da interrupção temporária do show da banda Surf Sessions, a apresentação deve acontecer às 21h30. A produção do evento garante que a chuva não ocasionou estragos nos palcos ou equipamentos. A subsecretaria da Defesa Civil também confirmou que a equipe de plantão se concentrou em analisar as estruturas. 

Devido às precipitações, a Estação Central do Metrô DF teve de ser fechada.O local ficou alagado e impediu a entrada de passageiros. Por isso, a Estação Galeria funciona como terminal. A forte chuva também atingiu outros setores de Brasília, como a Asa Norte, o Lago Sul e o Setor de Indústrias Gráficas.
Com a ventania, ao menos três árvores caíram na Asa Norte. Duas delas entre os blocos N e O da 411 Norte e uma às margens da L2 Norte, em frente ao bloco Q. A síndica do prédio onde duas árvores cederam contou que em janeiro pediu a poda delas, mas não foi "Não me lembro de uma chuva assim aqui na Asa Norte há muito tempo", afirma a contadora Karen Castro, 43, ficou espantada com o volume de água.  

Na QI 7 do Lago Sul, há registros de que a água invadiu as casas. Com pistas alagadas, os motoristas que passavam pela tesourinha da 102/302 sul não conseguiram seguir caminho. Para conseguir desviar, motoristas subiam nos canteiros ou dirigiam pela contramão. 
A tempestade provocou atraso, também, em pelo menos cinco voos no Aeroporto Internacional de Brasília.

Correio Brasiliense

Deixe aqui o seu comentário!
EmoticonEmoticon