Barreiras: Campanha Janeiro Branco chama atenção para os cuidados com a Saúde Mental





A campanha Janeiro Branco abre o ano com a proposta simbólica de um recomeço, de renovação. A cor branca foi escolhida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) por representar “uma folha em branco”, um novo ano, com novas possibilidades. Nesse contexto, a Secretaria de Assistência Social e Trabalho por meio do Centro de Referência de Atendimento à Mulher de Barreiras (CRAM) organizou, durante todo o mês, uma série de atividades voltadas a saúde mental de pacientes assistidos em órgãos que compõem a rede de proteção e apoio a mulher, vítima de violência.

Na manhã desta quinta-feira (24), profissionais do CRAM realizam, em parceria com o CRAS II, da Morada da Lua, uma palestra sobre a importância dos cuidados à saúde mental, que teve como público alvo o grupo de convivência dos idosos do CRAS II e agentes comunitários de saúde que atuam naquela região. Integraram as atividades, aula de capotorapia, com Mestre Pintado e a palestra com a psicóloga Kauane Bastos.

Apesar do CRAM focar na proteção da mulher, a campanha conta com a parceria das secretarias de Assistência Social, Saúde e Educação. “Entendemos a necessidade de integrar estas áreas e abranger ainda mais as ações. Fizemos parceria com a coordenação de Saúde Mental do Município e estendemos as atividades para outros públicos e não só às mulheres vítimas de violência”, explica a coordenadora do CRAM, Fabíola Bomfim.

Na próxima semana, última da campanha, as atividades terão continuidade no CRAS da Vila Brasil, segunda-feira (28), às 14h. Visita às mulheres internadas na Maternidade Municipal, terça-feira (29), às 14h. E finalizada na quarta-feira (30), às 15h, com uma palestra no Residencial São Francisco para cerca de 70 pessoas. “A receptividade está tão grande que já abrimos nossa agenda para fevereiro continuarmos com as atividades nos diversos bairros de Barreiras, sempre, com campanhas e temas diferentes”, revela Fabíola.

Em fevereiro, com a proximidade do carnaval, a campanha será “Respeita as Mina”, como forma de chamar a atenção e coibir o assédio às mulheres e meninas, comum durante a maior festa popular do País.


Dircom/PMB

COMPARTILHAR

Publicado por:

Anterior
Proxima
Os comentários publicados aqui por você, são de sua inteira responsabilidade.