Bahia bate recorde após ter mais de 2 milhões de amostras de algodão analisadas em uma única safra



A Bahia bateu um recorde na safra 2017/2018 de algodão após ter mais de 2 milhões de amostras da fibra analisados em laboratório, segundo informações da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa).

O estado conta com a maior produção de algodão do Brasil e tem o maior laboratório de análise de fibras da América Latina, localizado em Luís Eduardo Magalhães, no oeste.

De acordo com a associação, o Centro de Análise de Fibras fez o teste de 1.854.152 milhão de amostras de algodão em equipamentos de High Volume Instruments (HVI) e 220.941 mil por meio de classificação visual.

O oeste do estado concentra 96% da atividade no estado e tem garantido nas duas últimas safras produtividade recordes em torno dos 320 arrobas de algodão/hectare.

A Abapa informou que houve um incremento de 62,32% no número de análises realizadas na Bahia em relação à safra 2016/2017, que contabilizou um total de 1.126.408 milhão de amostras de HVI e 166.891 mil por classificação visual. Cerca de 65 profissionais trabalharam ao longo desta safra para garantir a classificação e atestar a qualidade do algodão.

Através dos equipamentos HVI, são analisadas características intrínsecas de avaliação do setor têxtil como alongamento, resistência, uniformidade, reflectância, amarelamento, maturidade, grau da folha e índice de fiabilidade. A Abapa também conta com o sistema Chiller, implantado em 2018, que permite maior controle nas condições do ambiente e adequar a umidade necessária para obter resultados precisos das amostras analisadas.

No início da safra 2018/2019, ainda de acordo com a Abapa, foram investidos cerca de R$ 8 milhões na aquisição de cinco novas máquinas de HVI. A associação estima um incremento de 26,5% da área plantada em relação à última safra, contabilizando 332 mil hectares em toda a Bahia.



G1 Bahia

COMPARTILHAR

Publicado por:

Anterior
Proxima
Os comentários publicados aqui por você, são de sua inteira responsabilidade.