Projeto Frutos do Cerrado está entre os 13 contemplados pela Fundação Cargill em todo o Brasil




O Projeto Frutos do Cerrado, realizado pela Faculdade São Francisco de Barreiras (FASB), que tem o objetivo de capacitar comunidades a desenvolver tecnologias para agregar valor aos frutos regionais, é um dos 13 contemplados pela Fundação Cargill, em todo o território nacional. O Edital selecionou as melhores iniciativas de combate à perda e ao desperdício de alimentos, que incentivam o empreendedorismo na cadeia da alimentação e promovem soluções e pesquisas no setor. Este é o segundo ano em que o projeto da FASB consta entre os vencedores.

"Neste ano, recebemos inscrições de 14 estados. Foram 31% de projetos a mais em comparação com o edital anterior. O sucesso corresponde ao ótimo trabalho que a nossa equipe tem feito em busca da promoção da alimentação saudável, segura, sustentável e acessível, do campo ao consumidor", disse Yuri Feres, diretor-presidente da Fundação Cargill, durante o anúncio dos projetos selecionados.

No primeiro edital da Fundação Cargill em que o Projeto Frutos do Cerrado foi contemplado, em 2018, foram destinados recursos da ordem de R$ 100 mil, para custear a realização de oficinas na comunidade do Val da Boa Esperança, zona rural de Barreiras, para ensinar os pequenos produtores rurais a aproveitar os frutos sazonais. O processo de instrução, que utiliza também a estrutura do laboratório de tecnologia de alimentos da Faculdade São Francisco de Barreiras, abrange todas as etapas, desde uma explanação sobre as características dos frutos, a coleta, os cuidados com as árvores, e prossegue com a produção de bolos, tortas, almôndegas, compotas e geleias. Outros aspectos, como a rotulagem e a exposição dos produtos, também são abordados.

“Temos também as pesquisas, em que os estudantes recebem bolsas para financiar os estudos de espécies do cerrado”, destacou Emília Karla Amaral, diretora de Pesquisa e Extensão da FASB. “Para o Edital de 2019, a Fundação Cargill vai financiar, ao custo de R$ 200 mil, o período de dois anos desse projeto. Então, com um período mais longo de apoio financeiro, decidimos ampliar o foco, com um número maior de frutos a serem pesquisados e trabalhados nas oficinas. Essa parceria entre a FASB e a Cargill é fantástica, uma grande aliada na preservação do Cerrado baiano”, finalizou.


Araticum Comunicação

COMPARTILHAR
Anterior
Proxima