Micro e Pequenas Empresas seguram saldo positivo de empregos e contribuem para desenvolvimento econômico



Em um momento de crise econômica, com a alta do desemprego, as micro e pequenas empresas (MPE), mais uma vez, demonstraram força. Ao longo de 2018, enquanto médias e grandes empresas fechavam postos de trabalho, os micro e pequenos negócios criavam novos.

O resultado pode ser visto a partir da análise do último Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), referente ao mês de outubro, quando, na Bahia, as MPE geraram 2.353 novos empregos. No acumulado de janeiro a outubro, somaram-se 23.938 empregos gerados por micro e pequenos negócios baianos. Já as médias e grandes somaram apenas 6.496 novas vagas.

Os números refletem também no volume de atendimento do Sebrae Bahia. Até outubro deste ano, a instituição registrou mais de 240 mil atendimentos, sendo 103.753 microempreendedores individuais, 49.363 donos de microempresas e 10.670 donos de pequenas empresas.

É também em tempos de crise e desemprego que empreender acaba virando uma alternativa para muitos. Nesse aspecto, o Sebrae se torna essencial para as pessoas que desejam abrir um negócio, como demonstram os números. Somente este ano, mais de 84 mil candidatos a empresários buscaram a instituição para obter orientação e informações.

Diante da importância das micro e pequenas empresas para o desenvolvimento econômico, o Sebrae busca ampliar as suas modalidades de atendimento para estar mais próximo dos empreendedores de diferentes perfis.

“A instituição está preparada para atender desde aquelas pessoas sem ideias, mas com vontade de empreender, até aquelas com negócios mais consolidados no mercado. Por isso, o Sebrae não mede esforços para o desenvolvimento de soluções e ferramentas alinhadas com as demandas dos empreendedores contemporâneos”, destaca o superintendente do Sebrae Bahia, Jorge Khoury.

Um desses exemplos é o Radar Sebrae, ferramenta online que trabalha com base de dados e 15 cidades baianas, a partir dos quais o empreendedor pode localizar o melhor endereço para abrir um determinado tipo de negócio.


O investimento da instituição em alternativas de atendimento a distância, que vão desde cursos EAD até a consultorias remotas, também indica a necessidade de se pensar novos canais que possibilitem ao empreendedor buscar informações sem precisar interromper a sua atividade.

Mais recentemente, foi lançado o serviço de atendimento pelo WhtasApp, que está disponível desde setembro pelo telefone 71 98108-4006 e pode ser acessado de segunda a sexta-feira, das 8h às 20h.

O superintendente Jorge Khoury reitera o papel da instituição nesse apoio às micro e pequenas empresas, que na Bahia já chegam a 699.766, sendo 420.285 microempreendedores individuais.

“Esses empreendimentos representam mais de 90% do tecido empresarial brasileiro e respondem por 27,5% do PIB nacional. Em 2019, vamos seguir pensando em novas soluções e ferramentas para contribuir com o crescimento e fortalecimento das micro e pequenas empresas. Essa é a nossa razão de existir e sabemos que, fazendo isso, estamos também contribuindo para o desenvolvimento econômico do país”, conclui Khoury.


Agência Sebrae de Notícias Bahia

COMPARTILHAR
Anterior
Proxima