Barreiras participa de encontro para articular ações em Saúde do Trabalhador no Município de Luís Eduardo Magalhães



A equipe do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (CEREST – Barreiras) participou em parceria com a Vigilância em Saúde da cidade de Luís Eduardo Magalhães, de encontro para articular ações em saúde do trabalhador.

O encontro que foi promovido pela diretora de Vigilância em Saúde, Arisleide Bispo de Sousa, aconteceu na última segunda-feira (3) também contou com a participação de coordenadores e profissionais da saúde nas diversas áreas de atuação do município de LEM, como da Secretaria de Saúde, equipe do NASF, CAPS-AD, UPA, VIEP, Policlínica, Clínica Sã Camilo e clinica Silvestre, entre outras.

A coordenadora do CEREST, Janaina Oliveira, iniciou sua apresentação informando que a vigilância em saúde tem por objetivo a observação e análise permanente da situação de saúde da população, articulando-se em um conjunto de ações destinadas a controlar determinantes riscos e danos à saúde de pessoas que vivem em determinados territórios, garantindo assim, a integralidade da atenção, o que inclui tanto a abordagem individual como coletiva dos problemas de saúde.

“O CEREST – Barreiras tem justamente essa função de mostrar os pontos positivos e negativos do dia a dia na saúde do trabalhador para toda região Oeste, mostramos nesse encontro as ações compartilhadas de vigilância em saúde que têm como objetivos aproximar as vigilâncias em saúde, a fim de torná-las efetiva e concreta no âmbito do SUS, bem como articular ações voltadas para área de saúde do trabalhador e da trabalhadora no município”, destacou Janaina.

O encontro abordou também sobre o Sistema de Informação de Notificação e Agravos - SINAN relacionadas ao trabalho, bem como sua importância para a saúde pública. O SINAN é um sistema informatizado, alimentado pela ficha de notificação e investigação de casos de doenças e agravos que constam da lista nacional (estadual e municipal) de doenças de notificação compulsória pela (Portarianº104/11e Portaria nº125/11 SESAB).

A coordenadora do CEREST enfatizou ainda, que a identificação e diagnóstico de agravos relacionados ao trabalho requerem o reconhecimento e valorização do trabalho enquanto fator determinante de saúde, sendo a notificação compulsória desses agravos obrigatória a todos os profissionais de saúde bem como os responsáveis por organizações e estabelecimentos públicos e particulares de saúde e de ensino.

COMPARTILHAR

Publicado por:

Anterior
Proxima
Os comentários publicados aqui por você, são de sua inteira responsabilidade.