Barreiras: Servidores da Saúde participam de treinamento sobre Controle de Infecção Hospitalar


Na manhã dessa terça-feira (04), servidores lotados no Hospital da Mulher, do Centro de Atendimento à Mulher – CAM, Centro de Saúde Leonídia Ayres, Hospital Municipal Eurico Dutra, CEREST e da Atenção Básica, participaram do treinamento sobre Controle de Infecção Hospitalar. O evento contou com a presença de vários profissionais da saúde, que puderam tirar dúvidas sobre o assunto com o médico infectologista, Luciano Reale.


Há seis meses, o Hospital da Mulher implantou a Comissão de Controle de Infecção Hospitalar – CCIH, um órgão deliberativo que tem por finalidade estabelecer diretrizes para nortear as ações referentes à prevenção e controle das infecções hospitalares. Entre suas funções, se destacam a redução do risco de contrair infecção hospitalares por parte dos usuários de unidades de saúde, principalmente de pacientes internados, afim de melhorar a qualidade da assistência. Dessa forma, as discussões ao longo dessa manhã abrangeram os cuidados para a redução de risco, com medidas simples, como lavar as mãos adequadamente e o uso contínuo das luvas nos procedimentos.


Presente no evento, a subsecretária Larissa Barbosa, agradeceu o empenho da gestão no processo da educação permanente aos servidores e da importância desse tema para os funcionários que trabalham na linha de frente com o usuário do Sistema Único de Saúde – SUS.


“O Hospital da Mulher está sendo pioneiro na formação da primeira CCIH do município. Em nosso quadro, temos dois infectologistas e o objetivo é aprimorar cada vez mais esses conhecimentos, ampliando a segurança dos pacientes e dos profissionais que trabalham na linha de frente com os usuários do SUS. Com o apoio e difusão de todas as unidades que estiveram presentes nesse evento, pretendemos melhorar a assistência e reduzir o risco de infecção hospitalar, o que implicará também, na melhoria da qualidade dos serviços nas unidades de saúde”, disse Larissa.


Considerado um assunto muito extenso e importante, o médico infectologista também ouviu as dúvidas sobre o tema e explicou as principais ações para evitar infecções hospitalares.


“A infecção relacionada a Assistência à Saúde, mais conhecida como Infecção Hospitalar, tem um grande impacto financeiro em termos da qualidade de vida dos pacientes. É necessário portanto, ter esse tipo de organização para tentar minimizar esses riscos e oferecer cada vez mais um melhor produto de saúde a população. O principal objetivo foi de somar o entendimento sobre esse assunto tão pertinente no dia a dia desses profissionais”, destacou Luciano Reale.

DIRCOM//PMB

COMPARTILHAR

Publicado por:

Anterior
Proxima
Os comentários publicados aqui por você, são de sua inteira responsabilidade.