Empresa de energia é condenada a pagar R$ 3 mil a advogado que fez aniversário à luz de velas após ter serviço interrompido

Um advogado da cidade de Brumado, no sudoeste da Bahia, que enfrentou uma queda de energia durante a comemoração do aniversário e que teve fazer a festa à luz de velas, será indenizado pela Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba).
Advogado faz aniversário à luz de velas na BA após queda de luz e processa companhia por danos morais (Foto: Lay Amorim/Achei Sudoeste)
A Justiça determinou o pagamento de R$ 3 mil no processo de danos morais movido por Paulo Henrique Amorim, que completou 28 anos em fevereiro deste ano.


Na decisão, publicada na segunda-feira (11), o juiz Rodrigo Souza Britto disse que a companhia de eletricidade não conseguiu justificar a legalidade na interrupção dos serviços de energia. A decisão ainda cabe recurso.





Sobre a alegação da empresa, de que a conta de contrato da casa não está em nome do reclamante, o juiz considerou que ele "demonstrou que, embora não seja a titular da conta contrato questionada, mora na unidade residencial e sofreu pessoalmente as consequências do defeito na prestação dos serviços".

Em contato com o G1, o advogado celebrou a decisão. "Eu achei foi uma decisão célere, que serve como lição. Mas é uma situação que não vai voltar, sempre vou relembrar em todo aniversário", contou.

Em nota, a Coelba disse que vai recorrer da decisão. A empresa defende que a interrupção do serviço foi provocada após um caminhão-baú passar pelo local e arrastar os cabos da rede elétrica, danificando os equipamentos do fornecimento de energia.

"Ou seja, o acidente foi provocado por terceiro e não por falha na prestação de serviço da concessionária de energia, que atuou rapidamente para restabelecer o serviço", disse.

A empresa também disse que o acidente ocorreu às 17h59 e o desligamento da rede do local foi necessário para a realização do serviço com segurança, tanto para os técnicos quanto para a população. A energia do local foi restabelecida às 21h20. "O próprio autor do processo afirmou, em audiência ocorrida no dia 16/05/18, que a falta de energia elétrica ocorreu antes do início da festa".


G1 BA

COMPARTILHAR

Publicado por:

Anterior
Proxima
Os comentários publicados aqui por você, são de sua inteira responsabilidade.