Anúncio do Plano Safra repercute positivamente entre organizadores da Bahia Farm Show

A redução dos juros destinados ao setor agrícola anunciada durante a divulgação do Plano Safra 2018/2019, nesta quarta-feira (6), pelo ministro de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, acrescentou uma dose de otimismo aos organizadores da Bahia Farm Show que já apostavam em bons resultados graças a safra recorde de grãos colhida no oeste baiano. A Bahia Farm é uma das maiores feiras agrícolas do Brasil e até o sábado (9), prevê movimentar mais de R$ 1,5 bilhão em negócios.
As taxas de juros de custeio diminuíram 1,5 ponto percentual em relação ao ano passado. Para médios produtores (com renda bruta anual de até R$ 2 milhões), a taxa ficou em 6% e, 7% para os demais. “Um plano agrícola com baixa de juros chega em boa hora, pois a partir de hoje os negócios começam a aquecer na feira. É importantíssimo para o evento, mas, principalmente, para o produtor rural que nos anos seguintes terá esse compromisso que irá assumir na feira”, avaliou Luiz Pradella, vice-presidente da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia, entidade realizadora da Bahia Farm.

Quem também recebeu com positividade o anúncio durante a feira foi o presidente da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), Júlio Cézar Busato, que reconheceu o trabalho do Ministério da Agricultura em favor do setor. “Temos que reconhecer que em um momento de crise, aumentar a disponibilidade de crédito e diminuir a taxa de juros já é uma grande ajuda para o segmento. Isso nos dá força para que a gente consiga fazer uma outra grande safra no próximo ano”, finalizou Busato.

O valor total do Plano é de R$ 194, 37 bilhões que podem ser contratados pelos produtores entre 1° de julho deste ano a 30 de junho de 2019. De acordo com o governo, cerca de R$ 151, 1 bilhões vão para crédito de custeio, sendo R$ 118,8 bilhões com juros controlados e R$ 32,3 bilhões com juros livres. O crédito para investimentos ficou em R$ 40 bilhões. Já os R$ 2,6 bilhões restantes foram destinados ao apoio da comercialização e R$ 600 milhões seguem para subvenção do seguro social.



Araticum Comunicação

COMPARTILHAR

Publicado por:

Anterior
Proxima
Os comentários publicados aqui por você, são de sua inteira responsabilidade.