Morpará: Vice-prefeita contesta versão da polícia de prisão por desacato



A vice-prefeita de Morpará, cidade do oeste da Bahia, enviou uma nota à imprensa nesta terça-feira (24), negando que tenha sido presa por desacato em Ibotirama, cidade a cerca de 56 km. O caso ocorreu na madrugada de domingo (22).

Conforme a Polícia Militar, Solange Pereira Martins de Novais (PSB) discutiu com os PMs, apresentava sinais de embriaguez e precisou ser algemada.

O G1 procurou a prefeitura de Morpará na segunda-feira (23), dia da publicação do caso, mas não conseguiu contato nem por telefone, nem por e-mail. Na tarde desta terça-feira (24), a vice-prefeita respondeu à solicitação via e-mail.

Em nota, Solange disse que foi espontaneamente até a delegacia de Ibotirama para tratar de assuntos particulares, sem qualquer relação com o cargo de vice-prefeita, mas não detalhou o assunto. Disse ainda que, após prestar esclarecimentos à autoridade policial, retornou para a casa onde mora na companhia de amigos.

Já a Polícia Civil, informou que Solange Pereira Martins de Novais assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), que é um documento parecido com o Boletim de Ocorrência mas com alguns detalhes adicionais, servindo de peça informativa para o Juizado Especial Criminal.

O termo foi assinado na Delegacia Territorial (DT) de Ibotirama, após ter sido informado ao delegado, pela guarnição da PM, que a vice-prefeita havia desacatado policiais militares que conduziam um preso.

Ainda na nota, Solange disse que os seres humanos podem errar, mas nem por isso merecem ser "vítimas de falácias e calúnias de pessoas maldosas e de oportunistas de plantão".

Confira a nota na íntegra:

Eu, Solange Pereira Martins de Novais, venho perante esse veículo de comunicação, nos termos da Lei Federal 13.188/2015 e conforme dispõe o art. 5°, inciso V, da Constituição Federal, exercer o direito de resposta, considerando que não fui contatada para dar a minha versão dos fatos, requerendo a divulgação da nota abaixo na mesma proporção da matéria contra mim veiculada.Na madrugada do último domingo (22), ao contrário do que maldosamente vem sendo divulgado, não fui PRESA. Dirigi-me espontaneamente até a delegacia de Ibotirama para tratar de assuntos particulares, sem qualquer relação com o cargo que honrosamente ocupo. Após prestar esclarecimentos à Autoridade Policial, retornei para a minha residência, na companhia de amigos.

Ressalto que, como seres humanos, somos passíveis de erros, mas nem por isso merecemos ser vítimas de falácias e calúnias de pessoas maldosas e de oportunistas de plantão. Confio na justiça e na força da verdade que, como sempre, há de prevalecer.

No ensejo gostaria de agradecer as manifestações de carinho e solidariedade que venho recebendo da população morparaense do bem, dos amigos de Ibotirama e região e dos meus familiares. A todos vocês toda a minha gratidão.

Caso

A Polícia Militar informou que Solange Novais discutiu com agentes da corporação após um desentendimento por conta de um carro, na madrugada de domingo (22). O caso não foi detalhado pela polícia.

A vice-prefeita foi conduzida para a delegacia e, ao chegar no local, tentou impedir os policiais de entrar na unidade, informou a PM. Conforme a polícia, Solange ficou exaltada e xingou os militares.

Por causa do estado em que estava, ela precisou ser algemada. Segundo a PM, a medida foi tomada para proteger a integridade física de Solange e dos policiais, porque ela estaria descontrolada.


G1 Bahia

COMPARTILHAR

Publicado por:

Anterior
Proxima
Os comentários publicados aqui por você, são de sua inteira responsabilidade.