Programa Vale Produtivo garante assistência técnica a 500 famílias e aumento da produção no campo, em Barreiras


Implantado em 2017 pela Secretaria de Agricultura de Barreiras, o Programa Vale Produtivo que integra o Projeto Desenvolve Barreiras, garante a agricultores familiares apoio e assistência técnica para a produção de alimentos. Dividido em cinco eixos, o programa atendeu, na primeira fase, de novembro de 2017 a fevereiro de 2018, 18 comunidades dos eixos do Rio Branco e Rio Grande. Os eixos Rio de Ondas, Rio de Pedras e Cinturão Verde serão os próximos a serem contemplados com o programa.

As famílias recebem todo o apoio técnico necessário para produzirem milho, feijão, mandioca, pastagem, hortaliças e frutíferas fornecido por engenheiros agrônomos e técnicos agrícolas, da secretaria. Além disso, a proposta se estende a obras de infraestrutura como melhoria das estradas e pontes, para garantir o acesso de máquinas e implementos agrícolas e escoamento da produção.

“Nesse contato com o produtor são repassadas orientações sobre plantio, cuidados necessários com a lavoura e colheita. Vale ressaltar que estes agricultores sempre viveram da agricultura de subsistência, com a cultura de plantar para o consumo próprio. Agora, com a correção de solo e técnicas de produção, além de colher o suficiente para a manutenção das famílias, começam a ter excedente de produção, que será vendido e, consequentemente, irá gerar uma renda extra”, explica o secretário de agricultura, José Marques.

Todo o calcário utilizado para correção do solo foi fornecido pela prefeitura, em um total de 600 toneladas, além de uma patrulha mecanizada composta por cinco tratores, uma pá carregadeira e duas calcalhadeiras, totalizando 1.000 horas/máquina de serviços. Uma parceria com a Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB) e Universidade do Estado da Bahia (UNEB) garantiu a realização de 40 análises de solo. Outro destaque foi que todos os tratores foram alugados das associações de produtores.

“Foram priorizadas as associações como forma de fortalecer estas entidades, uma vez que o dinheiro é revertido para que as mesmas possam fazer novos investimentos para os próprios agricultores. Eram máquinas que muitas vezes ficavam paradas, e certamente, foi uma ajuda muito boa”, destaca o diretor do departamento de agropecuária, Francisco José dos Santos (Neto).

Algumas plantações já foram colhidas e outras, estão em fase de colheita. As terras corrigidas com calcário estão aptas a serem cultivadas por pelo menos mais três anos e a agora a secretaria começa a planejar as ações do Vale Produtivo para a safra 2018/2019 que além de contemplar os dois eixos já trabalhados, serão estendidas para os últimos três eixos da proposta.

Comunidades do Eixo Rio Branco: Cantinho, Varginha, Assentamento Ilha da Liberdade, Nova Vida, Palmeira, Mangabeira, Vau do Teiú, Sucuriu, Lamarão, Brinquinho, Retiro, São Vicente, Canto Grande e Chico Preto.

Comunidades do Eixo Rio Grande: Bebedouro, Passagem Funda, Barrocão de Baixo e Barrocão de Cima.

Dircom/PMB – 23.03.2018

COMPARTILHAR

Publicado por:

Anterior
Proxima
Os comentários publicados aqui por você, são de sua inteira responsabilidade.