Oposição na AL-BA começa a recolher assinaturas para instalar CPI da Fonte Nova


Oposição na AL-BA começa a recolher assinaturas para instalar CPI da Fonte Nova
Foto: Bahia Notícias
Um dia após a deflagração da Operação Cartão Vermelho, que aponta o superfaturamento nas obras da Arena Fonte Nova, a bancada de oposição da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) começou a recolher assinaturas para a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI). A decisão foi tomada na manhã desta terça-feira (27), em reunião feita pelos parlamentares. Novo líder da minoria, o deputado Luciano Ribeiro (DEM) declarou ao Bahia Notícias que é papel da AL-BA propor o esclarecimento dos fatos. Além disso, o democrata defendeu a amplitude da CPI, que deve abranger ainda a questão da Companhia de Engenharia Hídrica e de Saneamento da Bahia (Cerb), citada na operação. Eles precisam de 21 assinaturas – número equivalente ao total de deputados que compõem a bancada da minoria – para garantir que a CPI seja instalada. O objetivo da ação é averiguar a irregularidade apontada pela Polícia Federal (PF), que tem entre os alvos principais o ex-governador Jaques Wagner (PT). De acordo com a PF, o petista recebeu R$ 82 milhões em propina durante o negócio. Ele negou as acusações e acusou o órgão de não compreender o funcionamento de uma parceria público-privada (PPP), modelo firmado no processo de demolição e reconstrução do estádio.

COMPARTILHAR

Publicado por:

Anterior
Proxima
Os comentários publicados aqui por você, são de sua inteira responsabilidade.