Neymar diz que faltou maturidade ao PSG


Neymar deixou o Santiago Bernabéu bastante chateado após a derrota por 3 a 1 para o Real Madrid nesta quarta-feira, no jogo de ida pelas oitavas de final da Liga dos Campeões. O Paris Saint-Germain até teve boa atuação, mas sofreu dois gols no fim e viu o adversário construir uma vantagem relevante para a partida de volta, que será em 6 de março, no Parc des Princes. 

PRIMEIRO TEMPO EQUILIBRADO
Com Bale no banco, e Isco no meio, o Real Madrid começou a partida pressionando. Aos poucos, o PSG equilibrou o jogo, com Neymar puxando as principais jogadas ofensivas dos franceses. Depois de boas chances de lado a lado – Aréola foi um dos destaques com duas grandes defesas -, o PSG abriu o placar aos 33 com Rabiot, aproveitando o rebote de um cruzamento de Mbappé. Quando o jogo caminhava para o intervalo com a vantagem do time de Unai Emery, que barrou Thiago Silva (Marquinhos foi o capitão do time parisiense), pênalti para o Real aos 44. Pênalti claro - e infantil - de Lo Celso que puxou Kroos. Na cobrança, Cristiano Ronaldo bateu forte e igualou.

O brasileiro conversou com a imprensa na zona mista e avaliou a situação.


- Acho que está difícil, mas nada é impossível. Ano passado passei uma situação muito pior e conseguimos passar. Espero que possa fazer um jogo melhor, que a gente possa conseguir - disse, relembrando a "remontada" espetacular que o Barcelona conseguiu em cima do próprio PSG na última edição da Champions, vencendo por 6 a 1 após perder por 4 a 0.




Neymar analisou a atuação do time francês. Para ele, o PSG certamente será eliminado se tiver em Paris uma performance parecida com a que teve em Madri.


- Acho que pecamos em alguns momentos. Não tivemos tranquilidade e maturidade para jogar na segunda metade do segundo tempo. Faltou um pouco mais para nossa equipe. Acho que a gente tem que ajeitar as coisas. Não fizemos uma partida ruim, mas temos que melhorar se quisermos passar do Real Madrid.


Sobre a barração do seu amigo Thiago Silva, que repercutiu bastante na França - o técnico Unai Emery deixou o camisa 2 no banco, optando pelo jovem Kimpembé -, Neymar evitou comentar.


- Isso não posso, não quero comentar. Ele é o treinador, é o comandante e ele faz o que quiser com a equipe - declarou.

Globo Esporte

COMPARTILHAR

Publicado por:

Anterior
Proxima
Os comentários publicados aqui por você, são de sua inteira responsabilidade.