Municípios do oeste baiano se juntam aos produtores rurais para recuperar nascentes de rios






Com o sucesso da recuperação da primeira nascente de rio em São Desidério, no início do mês, os produtores rurais, por meio da Associação dos Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba) e da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), estão intermediando acordos de cooperação técnica com mais quatro municípios do Oeste baiano para proteger os recursos hídricos da região. Nesta sexta-feira (16), o secretário de meio ambiente e agricultura de Wanderley, Adailton Guedes, esteve reunido com o diretor executivo da Abapa, Lidervan Morais, e a diretora de meio ambiente da Aiba, Alessandra Chaves, para começar a preparar a parceria com os produtores rurais na revitalização das nascentes. No dia 9 de fevereiro, eles se reuniram com o secretário de meio ambiente de Formosa do Rio Preto, Leanderson Barreto; no dia 6, com o de Barreiras, Demósthenes Júnior; e no dia 30 de janeiro, com o de Riachão das Neves, Fábio Bonfim.

“Nosso município quer estabelecer este trabalho com os produtores porque temos muitas nascentes que não dão mais água o que prejudica a vazão do riacho Tijucuçu, que passa dentro de Wanderley. Temos certeza que trará benefícios para toda a região”, explica o secretário de Wanderley, acompanhado do diretor da secretaria, Luiz Carlos de Araújo. Já o secretário de Barreiras, Demósthenes Júnior, considera a parceria fundamental para atingir os resultados na recuperação das matas ciliares e, consequentemente, a melhoria da qualidade e do fluxo da água. “Sem mata ciliar, as nascentes podem secar, margens de rios e riachos desabam e a infiltração de água no solo diminui, reduzindo as reservas de água do solo e do lençol freático. Já realizamos o mapeamento e, agora, com esta parceria, poderemos concretizar mais rapidamente essa proposta de revitalizar 25 das 50 nascentes mapeadas no município”, disse.

Ao representar a Abapa na reunião, o diretor-executivo Lidervan Morais, acredita que o sucesso da iniciativa dos produtores vai incentivar que outros municípios tenham interesse em aderir na revitalização das nascentes. “Como já vem acontecendo em São Desidério, a ideia é colocar em prática a proteção e recuperação das nascentes levando em consideração a importância desta ação não somente para os agricultores, mas para quem mora na cidade e depende da água do rio”, afirma. Para Alessandra Chaves, da Aiba, a manutenção e recuperação de nascentes e veredas na região possui um valor associado muito maior que somente o ambiental. “A conservação da água, que é um recurso natural de valor também econômico e social, torna-se imprescindível e de responsabilidade de todos nós. Os agricultores têm este foco, de conservar para o presente e futuro”, avalia.

O Projeto de Recuperação e Proteção de Nascentes já foi implantado em São Desidério e em breve, deverá ser realizado também nos demais municípios, prevendo ações em parceria público privada (PPP) para a proteção e recuperação de nascentes, além de um trabalho de educação ambiental com foco na conscientização dos moradores, sobretudo em áreas particulares, com a finalidade de restaurar as Áreas de Preservação Permanente (APP’s) utilizando técnicas como isolamento de nascentes com construção de cercas e plantio de espécies nativas.

COMPARTILHAR

Publicado por:

Anterior
Proxima
Os comentários publicados aqui por você, são de sua inteira responsabilidade.