Geraldo Alckmin nega conversas com Luciano Huck



O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), disse ontem que ainda não conversou com Luciano Huck sobre o eventual apoio do apresentador à sua candidatura para a Presidência da República. O tucano não descartou, porém, a possibilidade de buscar o apoio de Huck, que voltou a dizer nesta quinta-feira, 15, que não será candidato na corrida pelo Palácio do Planalto. "Não tenho conversado com o Luciano Huck, não sei o que ele pretende. Ele acabou de tomar essa decisão. Sempre respeitamos a candidatura dele, nunca deixamos de reconhecer os seus valores", afirmou o governador durante evento que marcou o início das obras de uma estação do sistema de monotrilho no Morumbi, zona sul da capital paulista. Ao ser questionado se contaria com o apoio do apresentador, Alckmin disse que não poderia falar em nome de Huck. Afirmou, porém, que o diálogo é "bom sempre" ao responder se procuraria o global. "Mas tudo tem seu tempo", ponderou o tucano.

Alckmin classificou Huck como um líder com espírito público que tem preocupação com o Brasil e em melhorar as condições de vida da população brasileira. Comentou ainda que o apresentador dará a sua contribuição ao debate público de ideias e propostas mesmo sem se candidatar. "Decidiu não ser candidato, mas tem inúmeras formas de você ajudar e colaborar com o Brasil", declarou o tucano. "Acho que ele tem contribuição grande a dar ainda que não seja candidato", acrescentou. Candidato - O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) , que também é presidente nacional do partido, disse ontem que a sigla caminha para ter candidato próprio na disputa pelo governo paulista.

Segundo ele, assim como já havia ocorrido na escolha do prefeito João Doria nas eleições municipais, a definição do candidato tucano ao governo de São Paulo se dará por prévias, na qual todos os filiados do partido são consultados. "A escolha do João Doria para candidato a prefeito foi através da prévia. De governador, deve ser a mesma coisa", afirmou Alckmin, durante evento de início das obras de uma estação do monotrilho na zona sul da capital paulista. Questionado sobre a data da prévia, ele respondeu que essa é uma decisão que cabe ao diretório estadual da sigla. Alckmin disse também que o vice-governador do Estado, Márcio França (PSB), nunca afirmou que pretendia se filiar ao PSDB. "Muito legítimo se ele quiser ser candidato a governador, ainda mais assumindo o governo do Estado", declarou.

COMPARTILHAR

Publicado por:

Anterior
Proxima
Os comentários publicados aqui por você, são de sua inteira responsabilidade.