Viveiro Municipal de Mudas da SEMATUR recebe visita do Centro Juvenil de Ciência e Cultura





O Viveiro Municipal de Barreiras deixou de ser apenas um lugar de produção de mudas para se tornar um espaço de referência em ações de educação ambiental, sendo reconhecido como um viveiro educador. Reforçando esse conceito, na última quarta-feira, 17, os adolescentes e jovens assistidos pelo Centro Juvenil de Ciência e Cultura de Barreiras – CJCC, visitaram o viveiro de mudas nativas mantido pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Turismo.

Durante o passeio, os técnicos mostraram a dinâmica do viveiro e sua funcionalidade, bem como as plantas que são cultivadas no ambiente, principalmente, algumas nativas que são consideradas medicinais e que servirão de pesquisa para fins educacionais. Além de todo processo do plantio, sementes, floração, agentes polinizadores, botânica e cuidados a serem tomados no cultivo das espécies.

“O CJCC é um espaço que promove uma ampliação da jornada escolar e a diversificação do currículo dos estudantes. As atividades são feitas de forma lúdica em ambientes interativos, e agora já iniciamos os cursos de férias com os conteúdos como: videogames, poesia e plantas medicinais, que fomentou essa visita ao viveiro”, disse Laísa Macêdo Brandão, diretora do Centro, reforçando que o objetivo da visita foi alcançado, uma vez que o viveiro foi a ponte entre a teoria e o conteúdo que os alunos estavam estudando em sala de aula.

Acompanharam a visita, o secretário de Meio Ambiente e Turismo, Ailton José da Silva, a diretora do CJCC Laísa Macedo Brandão, a assessora técnica Adriana Batista, juntamente com os técnicos e estagiários da SEMATUR, que receberam os alunos do CJCC de Barreiras como também os seus orientadores, Arlindo e Raira.

Segundo o secretário Ailton José, “O Viveiro Municipal está de portas abertas para acolher os estudantes das escolas públicas e privadas em suas pesquisas e conhecimentos sobre as espécies de plantas nativas do nosso Cerrado. Assim, estaremos instigando as crianças e jovens a serem pesquisadores, perpetuando o conhecimento e consequentemente a preservação da vegetação nativa”, disse.

O viveiro é um local amplo e aberto à visitação pública, com exposição das espécies produzidas no local, a exemplo do ipê (roxo, amarelo e branco); oiti, usado na arborização urbana por produzir sombra; buriti e ingá, que são plantados geralmente nas margens do rios para sua recuperação e conservação.

Produção e doação de espécies

Parte da produção do Viveiro Municipal é destinada a atender ao programa de arborização urbana de Barreiras, com o plantio de mudas nas praças, canteiros e vias públicas. Outra parcela esta sendo produzida para atender as solicitações de instituições públicas como escolas, postos de saúde, órgão de segurança e população, que pode requerer as mudas para plantio em frente às residências. As doações são realizadas no viveiro, e o pedido deve ser preenchido na SEMATUR que fica localizada no Parque de Exposição Geraldo Rocha.

COMPARTILHAR

Publicado por:

Anterior
Proxima
Os comentários publicados aqui por você, são de sua inteira responsabilidade.