Programa Jovem Aprendiz na Área Rural forma a 9ª e 10ª turma



“Meus planos era servir o exército, mas, no ano passado, surgiu a oportunidade de me matricular no curso de supervisão agrícola. Confesso que inicialmente eu entrei pensando em ficar até o meio do ano e depois desistir, para poder ingressar na carreira militar, mas em tão pouco tempo eu me identifiquei tanto com essa área que descobri que é isso que eu quero para mim. Hoje, eu finalizo o curso sem ter faltado um só dia de aula”, disse Júlio Alves, ao pegar o certificado de conclusão, uma espécie de “passaporte” para o mercado de trabalho.


Ele é um dos 45 estudantes que concluiu, nesta quinta-feira (7), o curso de Supervisor Agrícola, que integra o Programa Jovem Aprendiz na Propriedade Rural. A formação é ofertada pelo Instituto Aiba, em parceria com a Codevasf, Senar/Faeb, Sindicato dos Produtores Rurais de Barreiras (SPRB), Ministério do Trabalho e Emprego e Ministério Público do Trabalho.


Assim como o Júlio, Bruno Ribeiro também se sente apto a colocar em prática tudo que aprendeu ao longo dos 10 meses de aulas teóricas e práticas, em ambiente controlado denominado Fazenda Modelo. No cronograma curricular, um pouco de tudo: Saúde do Trabalhador Rural, Importância das Culturas do Milho e da Soja, Preparo do Solo, Manejo da Cultura, Manejo Fitossanitário e Irrigação.


“Aqui tivemos a oportunidade de aprender como funciona uma fazenda/empresa. Entramos aprendizes e saímos profissionais. Isso graças à estrutura, aos instrutores e ao método de ensino aplicado. Só tenho a agradecer por essa oportunidade”, ressaltou Bruno, que já havia tentado ingressar no curso outras três vezes antes de finalmente conseguir a vaga.


Sua persistência compensou. Bruno se diz completamente realizado e é um dos alunos mais elogiados pelo comprometimento e dedicação. “Aliás, essa 9ª e 10ª turma apresentam um amadurecimento muito bom, um nível bastante elevado. Eu diria que foram umas das melhores que já passaram por aqui. Sorte das fazendas que os contratarem”, avaliou o instrutor do Senar João Bruno Martins.


Para o superintendente do Instituto Aiba, Helmuth Kieckhöfer, a maior satisfação é a certeza de que o programa cumpre a sua função social de capacitar e inserir jovens no mercado de trabalho. Ele destacou, ainda, que a Fazenda Modelo é referência nesse tipo de curso profissionalizante no Brasil. “Além disso, o Programa Jovem Aprendiz na Propriedade Rural atende a Lei 10.097/2000 que determina que toda empresa, seja ela comércio, indústria ou propriedade rural, estabeleça cotas de jovens aprendizes”, salienta.


Desde o início, o programa já capacitou mais de 200 alunos. Para tano, foi necessária a participação de diversos parceiros. Sob a coordenação do Instituto Aiba, foi implementada uma Fazenda Modelo com toda a infraestrutura agrícola. O Senar oferece os instrutores e capacitação formal, e a Codevasf cedeu o terreno para a implantação da Fazenda Modelo. Já o Ministério do Trabalho possibilitou recursos, através do sistema de compensação. Para o início do projeto foram selecionados jovens de baixa renda de escolhas públicas de Barreiras e região. Paralelo a tudo isso, os produtores associados da Aiba também investiram recursos para a infraestrutura, doaram equipamentos e maquinário e estão custeando o programa através do pagamento de matrículas.


“É o agronegócio fomentando o crescimento pessoal e profissional das pessoas da região. Como se diz por aqui, ele é o “dólar” do oeste, pois movimenta a nossa economia”, pontuou Whellen D’Abadia, bacharelanda em História, que buscou no programa de aprendizado uma identificação profissional e agora sonha com a sua carreira na área agrícola.


Ascom Aiba

COMPARTILHAR

Publicado por:

Anterior
Proxima
Os comentários publicados aqui por você, são de sua inteira responsabilidade.