Abapa: Produtores avançam na sustentabilidade ambiental e no combate às pragas no plantio do algodão no oeste da Bahia



Ao obterem uma produtividade recorde de 310 arrobas/hectares na última safra, os produtores de algodão da Bahia comprovaram no campo os resultados e investimentos em tecnologia, prevenção e combate a pragas. A Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa) e os agricultores baianos continuam avançando em ações e estratégias que, juntamente com a regularidade das chuvas, vem garantir o crescimento sustentável da cadeia agrícola do algodão baiano.


Com previsão de plantar uma área de 272 mil hectares, o que representa um aumento de 35% em relação à safra passada, os produtores esperam superar a partir de junho as 440 mil toneladas de algodão em pluma. Além da regularidade de chuvas, os bons resultados estão ligados às ações estratégicas do Programa Fitossanitário, realizado pelos produtores baianos articulado pela equipe técnica da Abapa para o controle e prevenção do bicudo do algodoeiro. Os investimentos para o programa foram renovados pelo Conselho Gestor do IBA e ampliado junto ao Fundeagro.


“Estamos, todos, fazendo o dever de casa e seguindo firmes no combate às pragas, estimulando o envolvimento de produtores, gerentes de fazendas, consultores, pesquisadores e agência de defesa agropecuária por meio dos núcleos regionais de controle de pragas de algodão”, explica o presidente da Abapa, Júlio Cézar Busato, ao mencionar que houve redução da quantidade de inseticidas no campo e dano zero com o bicudo do algodoeiro na maioria das lavouras de algodão na safra 2016/2017. Na década de 80, a praga destruiu no Brasil cerca de 4 milhões de hectares e, desde então, é uma preocupação constante na cadeia produtiva do algodão.


Além do respeito às legislações ambiental e trabalhista, a Abapa também vem estimulando a sustentabilidade junto aos produtores de algodão baiano. Com a adesão do Programa Algodão Brasileiro Responsável (ABR), a entidade vem contribuindo para que o Brasil se torne o maior fornecedor de algodão sustentável do mundo, ao garantir os 30% de algodão chancelado pela Better Cotton Iniciative (BCI) em todo o mundo. Para incentivar a produção de algodão no sudoeste da Bahia, foram entregues em novembro deste ano, 50 kits de irrigação no Vale do Iuiu. Desde o início do projeto, na safra 2014/2015, já foram entregues 84 kits com apoio técnico e transferência de tecnologia que os produtores do oeste da Bahia possuem, estimulando a economia de cidades como Guanambi, Malhada e Lagoa Real.


Qualidade da fibra - Para tornar o algodão cada vez mais competitivo no mercado nacional e internacional, a Abapa possui, em Luís Eduardo Magalhães, um dos mais modernos laboratórios de classificação da América Latina. A classificação é essencial para especificar a qualidade amparando a decisão do produtor para onde e para quem a fibra será comercializada. Na última safra, foram analisadas mais de 1 milhão de amostras que vem atestando a qualidade do algodão baiano.


Na lista de projetos da Abapa, vem ganhando força nos últimos o incentivo a recuperação das estradas vicinais por onde é escoada a produção de grãos do oeste da Bahia. Já passaram por manutenção importantes estradas em áreas produtivas agrícolas como a Estrada de Placas (Barreiras), Estrada Garganta/Panambi/Pedra da Baliza (Formosa do Rio Preto), Rodovia da Soja (São Desidério), Estrada Alto Horizonte (Luís Eduardo Magalhães), Mambai a Jaborandi, dentre outras.


Capacitação - A entidade também se preocupa com o desenvolvimento dos profissionais envolvidos na cadeia produtiva do algodão. Até o início de novembro, foram capacitados cerca de seis mil profissionais que participaram de 200 cursos, ligados diretamente ao campo. “A cadeia agrícola do algodão emprega direta e indiretamente cerca de 70 mil pessoas. Valorizamos e acreditamos no potencial dos profissionais que vem contribuindo para que o oeste baiano se mantenha como um dos principais pólos agrícolas do Brasil”, afirma o presidente da Abapa, Júlio Cézar Busato. Os projetos e ações da Abapa contam com o apoio do Instituto Brasileiro do Algodão (IBA) e do Fundeagro. Para continuar acompanhando as ações da Abapa, acesse: www.abapa.com.br ou www.facebook.com/abapaalgodao.



COMPARTILHAR

Publicado por:

Anterior
Proxima
Os comentários publicados aqui por você, são de sua inteira responsabilidade.